Pular o menu

Na Lupa do Lunei

O que rolou de melhor e pior no K-Pop do mês de Julho

:: 5 minutos de leitura

LuneiAutor(a)

O que rolou de melhor e pior no K-Pop do mês de Julho

Olá, pessoal. Cá estamos em outro resumo do que ocorreu de lançamentos musicais na Coréia do Sul ao longo do mês. Diferente de junho, julho foi bem agitado e nos trouxe momentos bem interessantes, com retornos de artistas e estreias bem bacanas. Entretanto, nada é perfeito e, claro, houveram alguns deslizes constrangedores. Mas, vamos começar com o pé direito…

O que rolou de melhor?

STELLAR – Vibrato

Essas meninas lançaram, pelo menos até agora, o MV mais impressionante desse ano. É notável ver um grupo feminino conseguir acertar tanto ao adotar um conceito sexy para um comeback.

A coreografia é ótima, os figurinos masturbativos, os jogos de câmera, o simbolismo de vaginas abrindo ao utilizarem uma bolsa com forro interno vermelho, uma melancia cortada, a persiana da janela, as Barbies molhadas com tinta… Tudo excelente.

Entretanto, nada disso teria qualquer impacto se a música fosse ruim, coisa que não é. Muito pelo contrário! Ponto para elas e seus produtores…

9MUSES – Hurt Locker

Um dos maiores problemas nos artistas da música Pop em geral se reflete nos grupos de K-Pop: usarem tantas influências e elementos de outros segmentos em sua música de forma a atrair vários grupos de ouvintes ao mesmo tempo. Porém, isso torna o produto final tão genérico, mas tão genérico, que acaba se tornando apenas mais um em meio a tantos outros.

Isso aconteceu com os lançamentos das SNSD (Catch Me If You Can) e AOA (Heart Attack) há algum tempo, que abusaram do EDM ao ponto de me arrancarem expressões de angústia ao escutar. E isso me veio à cabeça ao conferir o preview do que seria o mais novo single das 9MUSES… Entretanto, a música é realmente muito legal.

É claro que não deixa de ser um Dance com elementos da música eletrônica europeia, mas a mudança de sensações indo da guitarrinha no início à ponte meio sombria e o refrão matador e grudento, além do videoclipe extremamente colorido e bem fotografado, tornou a canção bem mais destacável que a maioria dos lançamentos dance do ano…

E já que citamos elas…

Girls’ Generation – Check

A outra faixa que veio no CD Single lançado por elas esse mês – diferente da escolhida para ser trabalhada e que ainda citarei nessa matéria – mostra uma vertente adulta que gosto muito no grupo e que me atraiu ao conhece-las.

O instrumental é bacana e condido, sendo levado basicamente por um baixo, teclado e bateria eletrônica, já a letra é gostosinha com elas cantando os versos de maneira bem malemolente…

GUHARA – Choco Chip Coockie

Essa integrante do KARA também acertou em cheio em seu lançamento solo. A música é um desses mistos de Pop e R&B que aqui no ocidente víamos nomes como Mariah Carey e Jennifer Lopez fazerem entre o fim dos anos 90 e o início dos anos 2000, e vemos meninas como a Ariana Grande retomando atualmente. O MV é ótimo de assistir…

SONAMOO – Cushion

Lembram dessas meninas? Elas debutaram na última semana do ano passado vindo com uma imagem e uma sonoridade bem semelhante aos caras do B.A.P com sua Deja Vu.

A falta de timing para o lançamento e as comparações com o grupo masculino acabaram não favorecendo a imagem delas, mas acredito que elas querem desfazer essa primeira impressão.

Retornando com Cushion, é notável que as referências Urban/Hip Hop permanecem, mas de uma maneira bem mais limpa e divertida de ouvir…

Apink – Remember

Como é de praxe desse grupo, o single tem todo um ar fofo e imaculado que funciona muito bem. As flautas no inicio são uma delícia e a modulação nas vozes subindo pro refrão lembram muito aberturas de Shoujo

Infinite – Bad

Indo para o lado Boy Band da Coréia do Sul, os rapazes do Infinite dessa vez não erraram e retornaram com uma canção bem interessante, juntando o estilo clássico ao utilizarem instrumentos de cordas com as batidas Trap. Ficou bom…

GOT7 – Just Right

Já esses aqui fizeram um videoclipe tão ridículo, mas tão ridículo, que ficou bom…

Super Junior – Devil

Embora eu tenha achado o MV bem chato e muito cheio de elementos – tanto que preferi colocar abaixo a versão da coreografia -, adorei a música nova do SuJu. Um Pop nada eletrônico, com um refrão matador e muito bem cantado.

“Você é fria e quente, sua diabinha… / Como uma tempestade em pleno verão / Depois de encharcar meu corpo quente, Você queima minha garganta novamente / Você é o sal do deserto distante, uma sombra do equador quente em brasas / Você me faz saborear um momento de prazer / Só para depois queimar minha garganta novamente / Você é fria e quente…”  – em português fica meio piegas, mas em coreano é legal.

Deve ter sido o ato coreano que mais escutei esse mês. Bom pra cacete

Depois de todas essas delícia sonoras acima, vamos pro fundo do poço…

O que rolou de pior?

HELLOVENUS – I’m ill

Mais um EDM genérico, barulhento, nada divertido e que não dá a menor vontade de escutar novamente…

Girl’s Day – Ring My Bell

Tudo bem que elas são lindas demais e a Minah até veio com uma música solo super legal no início do ano, mas as Girl’s Day só acertaram em grupo uma vez em toda sua existência: lançando Something.

De lá pra cá, nada é aproveitável. Esse comeback prova isso, com uma mistura muito louca de elementos sonoros – tem country, tem Pop, tem EDM, tem Rock, tem trap, só não tem sinos – e visuais num MV que começa do meio do nada e vai parar em lugar nenhum…

Girls’ Generation – Party

Começo a achar que a macumba da Jessica foi boa, pois as coisas estão difíceis pras SNSD esse ano. Tudo bem que tudo que elas lançam vende que nem água, fica no topo dos TT’s no Twitter, tem milhões de acessos no YouTube e etc., mas a qualidade do grupo caiu demais.

Quiseram explorar nelas aqui uma pegada mais “animadinha e colorida, pois é verão”, mas custava muito ter caprichado mais na música? Party é tão genérica que parece até algum descarte de algo produzido pelo Dr. Luke e pelo Max Martin, com letra da Bonnie Mckee especialmente para a Katy Perry.

E pensar que elas já lançaram outras faixas “fofas” extremamente boas, tipo Gee e Oh!, e que a gravadora delas veio com um lead single nesse mesmo estilo, porém gigantescamente melhor, ao trabalharem as novatas Red Velvet em Ice Cream Cake apenas aumenta minha insatisfação. Poxa vida, SM

😒

Tags

    Compartilhar

    • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
    Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
    Voltar ao topo