Pular o menu

Na Lupa do Lunei

O que rolou de melhor e pior no K-Pop do mês de junho

:: 5 minutos de leitura

Confiram o comentário do Lunei a respeito dos principais lançamentos musicais coreanos durante o mês de junho. Teve SISTAR, BIGBANG, polêmicas com a Anda e mais...

LuneiAutor(a)

O que rolou de melhor e pior no K-Pop do mês de junho

Antes de começarmos, um adendo. Infelizmente, por motivos pessoais e profissionais, acabei não conseguindo preparar um artigo detalhando o que aconteceu de melhor e pior no K-Pop durante o mês de maio. A vida de universitário tem sugado muito do meu tempo, e não é como se isso fosse algo ruim, mas acaba me colocando em posições difíceis.

Rolou muita coisa durante esse tempo, como o retorno do SHINee, das meninas do KARA e do BESTie. Além de álbuns completos, EPs, debuts e tudo mais no que é de praxe.

Minhas canções favoritas foram Kiss My Lips, da veterana BoA, que é um R&B SENSACIONAL e tem um videoclipe extremamente bem produzido, e Into You, da Jun Hyo Seong, um Pop Retro à la Spice Girls gostosíssimo, assim como suas curvas no MV…

Já a pior canção, com certeza, veio com o comeback das Girl’s Day. Hello Bubble flerta com o Pop japonês, mas falha na execução.

É na mesma pegada das duas canções acima, fazendo com que comparações sejam inevitáveis e, infelizmente, fica devendo no quesito seriedade…

Agora sim, vamos ao que saiu no mês de Junho – que não foi tão proveitoso assim, mas ainda podemos pescar boas coisas.

NS Yoon-G – Honey Summner

Tem um clipe ensolarado e ostentativo, mas é uma música engraçadinha nos moldes de Touch My Body, do SISTAR. Se essa for a praia de vocês, caiam dentro…

BIGBANG – Sober e Bang Bang Bang

Não sei se esse retorno do BIGBANG está respondendo à expectativa dos outros fãs do grupo, mas não tem me agradado nem um pouco.

Se as primeiras canções lançadas em sua empreitada há algum tempo atrás soaram como baladas descartadas pelo Justin Bieber, desse vez, suas farofas extremamente dançantes não conseguem superar o já feito com Fantastic Baby. Uma pena…

JuB feat. Ji Dam Yuk – My Sympathy

A parceria da cantora JuB com a rapper Ji Dam Yuk – que chamou bastante atenção do reality show coreano Unpretty Rapstar – resultou numa balada R&B com rimas bem colocadas…

Babylon – Pray

Poderia ter sido mais uma daquelas baladinhas truques, onde o cantor mostra sua grande voz em uma melodia chata e dança sem camisa no MV, mas até que a canção consegue surpreender pelo instrumental eletrônico minimalista.

Vale a pena dar uma olhada…

Jay Park feat. Ugly Duck – Mommae

Outro acerto no “K-Rap” foi essa canção que aposta em versos sacanas em um instrumental mínimo e delicioso de ouvir. Claro, as garotas seminuas ajudam na apreciação do trabalho total…

SISTAR – Shake It

Que esse grupo é formado por quatro garotas lindas, todos sabemos. Só que o problema sempre foram as músicas. Talvez por serem “americanizadas” demais e totalmente datadas com o que acontece de mais recente no mainstream, pra mim, sempre causaram tédio. Isso mudou um pouco agora com Shake It.

Sim, estão numa proposta sonora retro, assim como outras girl bands ao redor do planeta, como as Little Mix, mas, pelo menos, não falharam nisso. É uma boa mistura de sintetizadores eletrônicos Pop com um refrão grudento bem agradável…

AOA – Heart Attack

Um dos meus maiores guilty pleasures, muito pelo ótimo videoclipe de Like a Cat, retornou com uma canção não tão original como a antiga, mas ainda assim viciante. É uma mistureba Dance Eletrônica bem presepeira, mas que ganha um vigor interessante com a historinha contada no MV. Não se enganem, está bem ruim, mas ainda assim eu adorei…

MAMAMOO – Um Oh Ah Yeh

Mesmo esse grupo possuindo um gosto péssimo para nomear suas canções – já tinham cometido esse erro com o single Ahh Oop! -, é válido destacar o ótimo gosto para a produção das canções.

O MAMAMOO é uma banda onde todas cantam, todas compõem e todas produzem, algo raríssimo no mundo Pop atual. Isso parece dar bastante certo, pois nesse novo lead single, temos uma das canções mais legais do mês…

EXO – Love Me Right

Indo por um caminho mais divertido que outros grupos masculinos, os caras do EXO vem surpreendendo a cada lançamento. Há quem diga que Love Me Right não soa tão bubblegum quando Call Me Baby e Overdose, mas não é como se isso fosse um problema.

A vontade que dá é se jogar na dança funkeada que eles propõem, cantando o refrão com toda a animação possível…

2PM –  My House

Um tanto quanto queridos pelo público otaku por cantarem Take Off, tema de encerramento do anime Ao No Exorcist, os caras do 2PM retornam persistindo numa estética mais madura e, vá lá, elegante.

Isso está presente não só no que é apresentado no vídeo, mas na canção em si, que não erra em momento algum, sim acertando em uma proposta vocal mais contida e um instrumental com efeitos eletrônicos mais interessantes que o geral nas boy bands

BTS – Dope

Particularmente, prefiro o BTS com uma abordagem menos agressiva em relação às vozes e às batidas trap utilizadas, mas eles ainda mandaram muito bem nesse novo clipe…

Anda – Touch

E encerrando o primeiro semestre de 2015, tivemos um caso curioso com a cantora Anda. Confesso nunca ter ouvido falar dela até que chamasse bastante atenção com seu MV de Touch, onde ela dança e é acariciada por outras meninas.

Isso foi o bastante para provocar uma polêmica enorme lá no oriente, onde assuntos como amor livre e sexualidade ainda não fazem parte do dia-a-dia. A música em si é até bem interessante. Tem uma estrutura melódica divertida e brinca com palmas e dubstep. Vale conferir, pois #LoveWins

😒

Tags

    Compartilhar

    • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
    Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
    Voltar ao topo