Tsukasa Space

Animes que te fazem chorar… ou pelo menos tentam (parte 1)

:: 6 minutos de leitura

Eles prometem arrancar lágrimas...

😒

Fala, pessoal. Tudo beleza? Enfim, finalmente estou de volta, galera. Fiquei um tempo sem PC… Ehhh, a crise demorou, mas chegou. E finalmente ela está passando. Estou com um PC novo. Claro que não é nenhuma nave espacial moderna… Tá mais pra uma Millenium Falcon, digamos assim. Mas já dá pra muita coisa boa. Bom. Pra começar 2019… Nossa, estou fazendo jus ao ditado que diz que o ano começa mesmo depois do Carnaval… Hehehe…

Hoje vou falar sobre alguns animes que, segundo os japoneses, nos fazem chorar… Será mesmo? Então se acomodem, fiquem bem confortáveis e desfrutem deste artigo feito com muito carinho pra vocês.

Lembro aqui que esta lista foi baseada na lista do Crunchyroll. E, claro, não estarão todos aqui porque sei que existem muitos outros. Obviamente coloquei aqueles que eu assisti. Então vamos começar:

1. Hotaru no Haka (Túmulo dos Vaga-Lumes)

Começo com aquele que, pra mim, é um dos melhores dramas já criados. Não preciso nem dizer que dez entre dez dos fãs de animes e otakus (assim como eu) elegem este anime como um verdadeiro dilacerador de corações, por assim dizer.

Sua história é baseada na história real de Akiyuki Nosaka, falecido em 2015 com 85 anos e contada no premiadíssimo livro Hotaru no Haka de 1967. Enfim, é uma historia literalmente sobre vida.

É uma historia de amor entre dois irmãos, Setsuko e Seita, que vivem no Japão na época da Segunda Guerra Mundial. Com a morte da mãe e a convocação do pai para a guerra, os irmãos acabam indo morar com parentes. E cá pra nós… morar com parentes não é tão fácil como muitos pensam… Enfim… os irmãos ficam insatisfeitos e acabam saindo da cidade, indo parar em um abrigo isolado no meio de uma floresta. Ali eles enfrentam o maior inimigo da sobrevivência: a fome. E para se divertirem brincam com as luzes dos vaga-lumes.

O que mais me impressionou neste anime são os traços realmente realistas e os incríveis diálogos que não nos deixam esquecer esta história. Realmente me peguei muitas vezes no questionamento se estava assistindo a um filme ou a um anime. O roteiro é de uma primazia tão incrível que muitas vezes me fez desligar do mundo real e entrar de cabeça em uma viagem no tempo; me senti com um peso enorme ao retornar ao meu mundo real, por assim dizer. Um mundo com uma realidade que não é nada distante do que vimos no longa. Falta de generosidade, compaixão… Intolerância que nós humanos vivenciamos constantemente em nossa vida.

Me pergunto o que é o medo de amar, o medo de viver, quando acompanhamos uma história como a deste anime. Penso no quanto estamos desperdiçando e o quanto alguém, em algum lugar deste mundo de meu Deus, deseja o mínimo do que nós temos para sobreviver.

Este anime é o primeiro da minha lista e com certeza eu recomendo e muito para aqueles amantes de animes, de histórias baseadas em fatos e, claro, de cinema de boa qualidade. Uma verdadeira obra-prima que você não pode deixar de assistir.

2. Air

E novamente a parceria entre a Key e Kyōto Animation nos apresenta mais uma obra-prima que não posso deixar de fora desta pequena lista. Air nos apresenta uma história repleta de muitas emoções com dramas, magias e muito carisma. Não vou comentar muito porque pretendo trazer uma análise mais completa sobre este anime por estes dias. Prometo, e podem me cobrar.

O que posso dizer sobre Air é que se conta que, em tempos mais antigos, existiam pessoas que podiam voar. Eram as pessoas aladas. Estas pessoas, quando estavam por perto, tinham o dom de trazer alegria? Não, meu amigo… Eles traziam desgraça. E por isso eles eram reprimidos, sendo obrigados a viver no mais absoluto anonimato escondido de tudo e de todos.

Aqui conhecemos Yukito Kunisaki, um titereiro que viaja pelo Japão em busca de uma tal “menina que está no céu”. E, durante a sua jornada, ele chega a uma pequena cidade bem perto do mar. Entre uma apresentação fracassada e outra, ele acaba por se tornar amigo da bela e encantadora Kamio, uma solitária garota que sofre de uma doença desconhecida. A presença de Yukito na cidade acaba por mudar a vida de alguns dos moradores, e sua relação com Misuku trará algumas antigas lendas e velhas lembranças de volta à tona.

Por ora não vou falar mais nada sobre Air… mas recomendo e muito que assistam.

3. Tōkyō Magnitude 8.0

E, pra finalizar, apresento um anime que foi exibido na TV no meado de julho de 2009 apresentando 11 episódios. Produzido pelos estúdios Bones e Kinema Citrus e dirigido por Masaki Tachibana, trazo a seguinte premissa: o que aconteceria se a cidade de Tóquio fosse atingida com um terremoto de magnitude 8,0 na escala Richter?

Na trama acompanhamos a história de Mirai Onozawa, uma jovem estudante, quieta e fria no seu olhar, além de ser extremamente rabugenta, sendo chata mesmo, com seu comportamento antissocial. Afinal, quem de nós não conhece alguém assim não é mesmo? Bom, ela não se importa nem um pouco com o que os outros falam ou pensam ao seu respeito… Mas calma, pessoal, isso tudo tem um porquê. Não atirem pedras na menina antes de conhecerem a história…

Acompanhamos ainda o seu irmão mais novo que, ao contrário dela, é bem mais sorridente e, claro, mais cativante e ativo socialmente. Seu nome é Yūki Onozawa, que está sempre pronto para dar uma risada descontraída e na mais profunda paz com tudo e todos ao seu redor. Para a Mirai, Yūki representa um comportamento estranho, e, para ele, sua irmã não consegue ver o que de bom a vida tem a oferecer.

Este anime, pessoal, conta um pouco da história de laços familiares que, com a tragédia, tendem a seguir por dois caminhos óbvios: ao aprendizado e, consequentemente, a mudanças nas ações do dia a dia ou então ao esquecimento e desespero que se faça familiar nas vidas do envolvidos.

Bônus: Plastic Memories

E como bônus apresento este quarto anime que entrou na minha lista. Um anime original do estúdio Dōga Kobo, criado por Naotaka Hayashi com a direção de Yoshiyuki Fujiwara. Teve 13 episódios que foram exibidos entre abril e junho de 2015, e recomendo que você assista.

Nele vamos acompanhar Tsukasa (calma… não sou eu… embora me identifique em algumas coisas com ele… hehehe), que tem um emprego na Corporação SAI, desenvolvedora de androides chamados Giftia, que são capazes, dentre outras coisas, de desenvolver emoções humanas… E o trabalho de Tsukasa é ajudar a recuperar o Giftia que expira antes que suas personalidades desapareçam… Mas aqui vai uma pergunta: o que acontece quando Tsukasa se apaixona por um destes Giftia? Assistam… Eu recomendo.


E por aqui vou encerrando este meu primeiro artigo de 2019. Peço desculpas pelo meu sumiço… como disse, estava sem PC. Mas me comprometo a trazer mais matérias especiais, um pouco maiores e com conteúdo como sempre pra vocês. Espero que gostem desta nova fase do Tsukasa Space. Nos vemos no próximo encontro.

Tags

Compartilhar

  • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
Voltar ao topo