Pular o menu
 

My J-Hero Academia

Imperador Amarelo: o pai da nação chinesa

:: 2 minutos de leitura

Algumas curiosidades sobre a divindade que uniu o povo chinês.

TuziAutor(a)

Tuzi da lua, diz: Olá, jovens gafanhotos! Esta semana vamos conhecer um pouco sobre uma divindade contraditória! Independente de ser real ou mítico, com certeza contribuiu muito para o que conhecemos hoje sobre a Ásia: o Imperador Amarelo.

Líder e estudioso

Huángdì, o Imperador Amarelo, considerado herdeiro de Fúxī, é a personalidade divina mais conhecida, largamente cultuada e datada historicamente na China (2698-2598 a.C.). Atribuídas a ele estão a origem do povo chinês e as mais diversas invenções, bem como os códigos morais seguidos até hoje pelos chineses e parte do conhecimento da medicina chinesa.

Huángdì é considerado aquele que levou seu povo a assentar-se perto do Rio Amarelo. Assim como é aquele que deu origem ao que hoje é a nação chinesa após várias batalhas e uniões de tribos. Vem a partir dele a tradição da reverência aos ancestrais e aos mais velhos, como os de uma família ou clã, tão conhecida na Ásia.

Influência na medicina oriental chinesa

Culturalmente, também lhe é atribuída a “documentação” principal do que hoje é conhecido como medicina chinesa. O Nèijīng, escritos creditados a sua autoria, é dividido em dois livros: Su Wen e Ling Shu. Tal obra traz os conceitos do taoísmo unidos à medicina no tratamento de doenças a partir de observações e cultivações.

O Nèijīng, além de uma concepção sobre a patologia humana. Tal qual, suas causas e tratamentos, contém prescrições sobre a vida e “adaptação” do ser humano de acordo com o sexo e faixas de idade. Distinguindo em diferentes ciclos; sazonais (5 estações), ciclos circadianos (YinYang), ciclos infra e ultradianos (“a grande circulação da energia” que obedece aos cinco elementos e o ciclo vital). Estes delimitam a relação dos órgãos internos com as fases do dia ou períodos comuns da vida humana; envolvendo o nascimento, maturação sexual e envelhecimento. – Wikipédia.

Divindade ancestral

Sendo real, como um líder e estudioso, ou mítico com conquistas atribuídas a sua divindade, o Imperador Amarelo é responsável por um grande legado mitológico e cultural, este tendo sua influência ainda muito forte no dia a dia do povo chinês e asiático em geral.

Tuzi, da lua, diz: E por hoje é só, jovens gafanhotos! Em breve, voltarei com mais curiosidades sobre a mitologia oriental, mas por enquanto, me despeço! Não se esqueçam de dar uma olhada nas outras matérias da J-Hero! Do seu jeito, do seu gosto!

😒
Voltar ao topo