Pular o menu
 

Tsuki no Usagi

Doi Nāng Non: as montanhas da princesa adormecida

:: 3 minutos de leitura

Montanhas também podem esconder lendas trágicas de amor.

TuziAutor(a)

Olá, jovens gafanhotos! Hoje esta coelha traz mais um conto tailandês: Doi Nāng Non! Um romance proibido que terminou tragicamente, entretanto os fantasmas desse amor ainda ecoam por cavernas e lagos de uma cordilheira considerada especial!

Princesa adormecida

Muito antes de Chiang Rai existir, seu território foi parte de um reino antigo governado por um rei imponente e poderoso. Este rei tinha uma filha, uma delicada princesa que gostava de viver entre seu povo.

Um dia, esta princesa se apaixonou: a pessoa amada era um estribeiro que tinha uma pequena criação de cavalos. O estribeiro era um homem pobre, porém honesto, que vivia à margem da capital do reinado.

Tal criador de cavalos também se apaixonou pela princesa, e mesmo sabendo que o amor entre ambos era proibido por conta de suas classes sociais, eles resolveram vivê-lo. A princesa mudou-se para a casa simples do estribeiro, e ali eles viveram dias felizes em seu amor, escondidos da família real.

Todavia, o rei descobriu o segredo da filha e ordenou ao seu exército que a trouxesse de volta. Com medo de ser repreendida e, mais ainda, temendo pela vida de seu companheiro, a princesa e o criador de cavalos fugiram para o meio da floresta cercada por montanhas e esconderam-se em uma caverna.

Direito de imagem: จิรายุทธกันทะสอน

Entretanto, apesar de seguros da busca do exército de seu pai, tanto a princesa quanto seu companheiro passaram dias de sede e fome. Por conta disso, o criador de cavalos resolveu partir em busca de alimento, pedindo a sua amada que se mantivesse segura, pois agora ela carregava o fruto do amor de ambos.

Sendo assim, o estribeiro partiu, porém deixou sua espada para trás. Logo depois, a princesa preocupada o seguiu. Infelizmente, o destino em forma de homens do rei os encontrou, e a princesa viu seu amado morrer pelas mãos do pai.

Mergulhada em tristeza, a princesa então usou a arma de seu amado para deixar o mundo, apunhalando-se consecutivamente enquanto podia, por se ver incapaz de viver sem ele.

De acordo com a lenda, o sangue da princesa tornou-se Mae Sai e o rio que corre pela cordilheira das montanhas de Chang Rai. Já o corpo, apesar de inerte, foi velado pela magia da floresta, tornando-o adormecido, enquanto a alma da princesa uniu-se às montanhas.

Algumas versões do conto dizem que, quando o companheiro amado da princesa renascer, ela irá despertar para encontrá-lo.

Cordilheira Doi Nāng Non

Perto da fronteira da Tailândia com o Myanmar, Doi Nāng Non, ou Montanha da Senhora Adormecida, é uma cordilheira localizada entre as províncias de Chiang Rai e Mae Sai. É uma formação cárstica com inúmeras cachoeiras e cavernas que tem parte de sua área administrada pelo Parque Florestal Tham Luang-Khun Nam Nāng Non.

Montanha da Senhora Adormecida

A cordilheira é famosa por sua diversidade de flora, assim como pela beleza natural e, sobretudo, pela percepção da vista, pois, dependendo do local que esteja observando-a, faz parecer uma mulher grávida deitada de costas com longos cabelos ao redor.

Caso tenham vontade de conhecer o local e possam visitá-lo em algum momento, o Parque Florestal Tham Luang-Khun Nam Nāng Non tem roteiros de visitação que passam por suas cavernas e trilhas em meio a floresta.

E por hoje é só, jovens gafanhotos! Espero que tenham gostado. Agora, se quiserem mais leituras incríveis, aventurem-se pelas outras matérias supimpas! Ah, e claro, não se esqueçam de acompanhar a programação da Rádio J-Hero! Esta que é sempre do seu jeito, do seu gosto!

😒
Voltar ao topo