Pular o menu
 

Tsuki no Usagi

Fanfic: Constelação de lágrimas — Capítulo 1

:: 2 minutos de leitura

O criador, apesar de feliz e satisfeito, acredita que ainda falta algo para os seus dois primeiros celestes.

TuziAutor(a)

Tuzi, da Lua, diz: Olá, jovens gafanhotos! Voltei com mais uma fanfic. É, esta coelha gosta de escrever. Desta vez, o enredo envolverá de forma lúdica a criação das quatro bestas celestiais!

Capítulo 1: O nascimento de Qīnglóng e Bái Hǔ

O Imperador Amarelo, após desenhar na vasta Ásia seus desejos para aquela terra, trouxe à vida quatro bestas celestiais. Eles seriam os que iriam guardar as terras sagradas orientais e a protegeriam contra o mal que nasce conforme o bem tem sua forma criada, uma balança da qual eles se tornariam responsáveis em manter o equilíbrio.

O criador de tudo trouxe a vida um enorme dragão azul, que mudava o tom de suas escamas de acordo com o sentimento que ocupava seu coração. Chamou-o intimamente de Qīnglóng, pois a ele agradava o som do nome, que lhe trazia a sensação do calor amável da primavera; e com esta estação tão bela, presenteou o estimado dragão azul.

Vendo a benevolência e a força serem presentes virtudes no coração azul-claro de sua criatura, o criador lhe legou o domínio sobre a madeira e a fertilidade que ela — que vinha da terra e da água, ambas essenciais para a vida — trazia.

Dessa forma, também entregou a seu estimado dragão o domínio sobre o leste da Ásia, assim como, os ventos e as águas que a banhavam. E a ele deixou o reinado sobre três animais do zodíaco que o ajudariam a proteger o cardeal leste: o tigre, o coelho e o dragão.

Satisfeito, o Imperador Amarelo, então, voltou a criar uma nova existência: uma imenso tigre branco. E, assim como seu primeiro celestial, chamou-o intimamente por um nome: Bái Hǔ.

O tigre mostrou ter um coração honesto e justo, o que felicitou o criador, que quis presenteá-lo com o Oeste e as montanhas que essas terras tinham. O outono lhe foi dedicado, assim como três animais do zodíaco foram postos a seus cuidados: o macaco, o galo e o cão.

Bái Hǔ e Qīnglóng tornaram-se melhores amigos, mas sua convivência, por diversas vezes, trazia transtorno ao criador, pois as implicâncias e discussões dos dois deuses terminavam em guerras e catástrofes para os seres mortais.

Sendo assim, cansado e disposto a fazer ambos se acertarem de vez, o criador concebeu seu terceiro celestial.


Esta é uma fanfic de minha autoria, enredo, adaptações e detalhes são minha propriedade intelectual. Qualquer cópia ou reprodução sem meu consentimento é crime.

Tuzi, da Lua, diz: E aqui está a primeira parte, jovens gafanhotos! Em breve retornarei com mais! Por enquanto, vocês já sabem, aventurem-se nas matérias da J-Hero, e fiquem ligados na programação da Rádio J-Hero! Esta que é sempre do seu jeito, do seu gosto!

😒

Tags

Compartilhar

  • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
Voltar ao topo