Pular o menu
 

J-Music ao Redor do Mundo

Indicação de anime: Hibike! Euphonium

:: 4 minutos de leitura

Um anime sobre orquestra, mas com o apelo do moe.

HarikenAutor(a)

Olá, pessoas, Hariken aqui! Hoje venho para finalizar este especial de animes musicais que fiz em conjunto com o DJ Nash no programa Entre Mídias: vamos finalizar com Hibike! Euphonium!

Hibike! Euphonium é um anime slice of life com temática musical e com o foco em bandas marciais/orquestra. Além disso, traz um pouco do apelo ao moe já muito conhecido por animes como K-On!, bem como uma trama interessante e focada em sua temática musical.

Sinopse

A trama segue em torno de uma garota chamada Kumiko Ōmae, que tocava seu instrumento chamado Eufônio desde pequena. Por não se interessar tanto em competições, tenta evitar entrar na banda da escola, mas por suas amigas entrarem na banda ela acaba se juntando a ela e acaba descobrindo que houve muitos problemas com a banda no passado. Mesmo assim, continuam tentando chegar no torneio nacional.

Hibike! Euphonium – Op

Prós

  • Tema: Pouco retratado nas mídias audiovisuais, o conceito de contar ou explicar uma história que envolva uma banda marcial/orquestra é algo bem interessante na verdade. Muitos podem até não ser fãs de música clássica ou achar entediante, mas esse tipo de música tem um papel bem importante para o que é a música hoje em dia como obra de arte.
  • Instrumentos: Para muitos, os instrumentos musicais que conhecemos são bem limitados. Com esta obra, acabamos descobrindo um pouco mais sobre esses instrumentos diferentes que estão presentes em orquestra: assim como com o principal instrumento, o Eufônio, acabamos descobrindo diversos outros novos instrumentos graças à obra.
  • Música: A música clássica não só tem um papel fundamental na história da música, como é um estilo muito interessante e que é bem retratado na obra. Demonstrando a necessidade da harmonia perfeita entre todos os instrumentos tocados simultaneamente, conseguimos perceber o quão complexo é participar de uma orquestra e o quão difícil é conseguir reproduzir fielmente uma música clássica.
Hibike! Euphonium – Ed

Contras

  • Mistérios: Existem muitos mistérios dentro da obra, e o grande problema é que a maioria desses mistérios não são bem desenvolvidos. Eles atiçam sua curiosidade, mas acabam não te dando uma resposta muito clara ou até mesmo não te mostram o que precisa ser mostrado. A trama te envolve com muitos mistérios, mas dificilmente responde suas perguntas, o que é terrível quando se usa esse apelo.
  • Personagens: Na obra, existem muitos personagens, ainda mais porque estamos falando de uma banda em que são quase 50 membros participantes. Mas o maior problema é o foco: as personagens principais, no meio da obra/segunda temporada, acabam sendo esquecidas e ficando sem peso nenhum para a história. A única que realmente tem alguma importância é a principal, Kumiko, resolvendo diversos problemas de personagens secundários.
  • Drama: Junto aos mistérios, os dramas que tentam te chamar a atenção dentro da obra são muito fracos e não são muito bem desenvolvidos. Muitas vezes, algo que poderia enaltecer a obra acaba ficando muito simples e, por criar muitas expectativas, decepcionando um pouco.

Eu queria apenas ressaltar novamente que essas são minhas opniões sobre a obra, e muitos podem ver de maneira diferente cada ponto que eu citei e não há problema nenhum. Entendam que cada um tem sua opinião sobre as coisas, e não precisamos atropelar ninguém por causa disso, ok?

O maestro/regente.

Uma coisa interessante dentro da obra é o rigor do maestro, aquele que conduz todos dentro da banda. Ele demonstra que é necessário ser rigoroso e atento às falhas para conseguir chegar na harmonia perfeita de sons. Afinal, não é simples reunir 50 instrumentos e fazê-los ressoarem de forma harmoniosa, e para isso também é necessário que cada instrumentista dê o melhor de si e seja rigoroso com seu treino também.

Considerações finais

Para finalizar, minhas considerações finais é que Hibike! Euphonium não é uma boa obra, mas também não é ruim. De começo, pensei que seu foco seria em um moe exagerado, mas acabou que focou bem em seu tema musical, não desenvolveu bem os dramas e os personagens, mas seus mistérios prendiam, apesar de não ser todos que foram resolvidos.

Programa Entre Mídias

E finalizando com o último programa da série animes musicas no programa Entre Mídias do DJ Nash, em que comento algumas semelhanças com o filme Whiplash:

😒
Voltar ao topo