Pular o menu
 

Tsuki no Usagi

Fanfic: Constelação de lágrimas — Capítulo 2

:: 2 minutos de leitura

O criador sabe que seu trabalho não está concluído, então ele volta a trabalhar.

TuziAutor(a)

Tuzi, da Lua, diz: Olá, jovens gafanhotos! Voltando com a continuação da nossa fanfic em forma de conto!

Capítulo 2: A criação de Xuánwǔ e Zhūquè

Anteriormente, o criador trouxe a vida o Dragão e o Tigre por livre vontade; porém, agora necessitava de algo mais, algo que pudesse agir como uma balança de equilíbrio entre os outros dois celestiais.

Dois em um”, pensou o Imperador Amarelo, pois este guardaria a existência e universo sem fim.

Um guerreiro negro portador de todos os significados, sendo ele ao mesmo tempo serpente e tartaruga. Uma criatura que precisava ser duas para ser perfeita.

O criador chamou-o então de Xuánwǔ e pôde ver a ampla sabedoria e ponderação que legou a ele, quando a quimera engoliu de uma vez o Qīnglóng e Bái Hǔ; afinal, trazia dentro de si um universo inteiro.

Para a Tartaruga e a Serpente, dois em um único ser; o criador deixou o inverno, pois Xuánwǔ era o início, o fim e a mediação entre a primavera e o outono — o Dragão Azul e o Tigre Branco.

Em seu corpo prevaleceu a cor escura, e o domínio sobre o norte asiático foi-lhe entregue, assim também como três ajudantes zodiacais; o javali, o rato e o boi.

Qīnglóng e Bái Hǔ, ao passarem eras juntos em um mesmo espaço, acabaram por aprender a conviver com suas diferenças, tornando-se inseparáveis em sua ligação de amizade. Tal fato contentou o criador, que agora desejava tirá-los de dentro de Xuánwǔ; entretanto, não sabia como.

Sábio em sua essência, Xuánwǔ inspirou o Imperador Amarelo a criar um ser que fosse capaz de voar por entre universos. Maravilhado com o conselho, o criador, usando o fogo primordial, trouxe a vida um imenso e maravilhoso pássaro.

Banhado em fogo e símbolo da boa sorte, da ética e da honra, chamou-o de Zhūquè e lhe deu o verão, pois via refletido nele o calor e as ondas das belas praias do Sul; por conta disso, a ele entregou esse cardeal. A lealdade da serpente, do cavalo e do carneiro também foi entregue ao pássaro celestial, encerrando assim o ciclo do zodíaco oriental.

Agora, havia apenas um desejo no coração do Imperador Amarelo: que seu Tigre e Dragão retornassem ao quadrante do céu ao qual eles pertencem.

Esta é uma fanfic de minha autoria, enredo, adaptações e detalhes são minha propriedade intelectual. Qualquer cópia ou reprodução sem meu consentimento é crime.

Tuzi, da Lua, diz: E aqui está a segunda parte, jovens gafanhotos! Em breve retornarei com mais! Por enquanto, vocês já sabem, aventurem-se nas matérias da J-Hero, e fiquem ligados na programação da Rádio J-Hero! Esta que é sempre do seu jeito, do seu gosto!

😒
Voltar ao topo