Pular o menu
 

My J-Hero Academia

Indicação de Anime: Haikyū!!

:: 11 minutos de leitura

Crie asas e voe! Haikyū!!, um dos melhores animes de esporte!

Hatake-SenseiAutor(a)

Introdução

Haikyū!! é um anime do estilo shōnen esportivo que usa do vôlei como tema. Seu protagonista se chama Shōyō Hinata, um jovem do ensino médio que ama vôlei — principalmente pular e cortar — e sonha em se tornar o melhor e provar seu valor para todos, pois muitos duvidam da sua capacidade devido a sua baixa estatura e ser fraco nos fundamentos mais básicos do esporte.

O interesse de Hinata pelo vôlei começou quando estava pedalando sua bicicleta e acabou passando em frente a uma loja de eletrônicos, onde suas TVs transmitiam uma partida do clube de vôlei do colégio Karasuno. Hinata ficou impressionado com aquelas jogadas e movimentos, mas um jogador em específico lhe chamou a atenção naquele momento, pois, apesar da baixa estatura, o mesmo parecia voar na quadra. O seu apelido é O Pequeno Gigante.

Naquele momento, Hinata soube que também poderia “voar” assim como o Pequeno Gigante. Sua fascinação por aquele jogador era tão grande que o fez se apaixonar por vôlei e criar sua própria equipe com seus amigos. Esse era o início do seu sonho de entrar em uma equipe de vôlei e se tornar um ás.

Informações de Produção

O mangá de Haikyū!! foi escrito e ilustrado por Haruichi Furudate em capítulos individuais sendo distribuídos pela Shūeisha e publicados na revista Weekly Shōnen Jump em fevereiro de 2012 no estilo tankōbon com 45 volumes publicados no Japão até novembro de 2020. Antes de se tornar um dos principais mangás da atualidade da Shōnen Jump, Haikyū!! foi inicialmente publicado como um one-shot na revista sazonal Jump NEXT!, da Shūeisha.

A primeira temporada de Haikyū!! foi ao ar em 6 de abril de 2014 e durou até 21 de setembro de 2014 com 25 episódios, sendo produzidos pelo estúdio Production I.G. com parceria com a Tōhō Animation. Sua direção ficou com Susumu Mitsunaka, e a produção, com Fumi Morihiro.

A segunda temporada foi exibida de 3 de outubro de 2015 até 27 de março de 2016. Assim como a primeira, contou com 25 episódios e foi produzida pelo estúdio Production I.G. com a Tōhō Animation. Já sua terceira temporada foi lançada em 8 de outubro de 2016 e foi até 10 de dezembro de 2016 com apenas 10 episódios, se chamando Haikyū!!: Karasuno Kōkō vs. Shiratorizawa Gakuen Kōkō, com novamente uma parceria entre a Production I.G. e Tōhō Animation.

Em 22 de janeiro de 2020, foi lançado um OVA canônico chamado Haikyū!!: Riku vs. Kū, mostrando a qualificatória de Tóquio. No mesmo ano de 2020, foi lançada a quarta temporada de Haikyū!!, chamada de Haikyū!!: To the Top. A temporada acabou sendo dividida em duas partes, em que a primeira conta com 13 episódios, começando em 11 de janeiro de 2020 até 4 de abril de 2020, e a segunda começando em 3 de outubro de 2020 e durando até 19 de dezembro de 2020 com 12 episódios.

Teatro Radiofônico

Um teatro radiofônico baseado na obra de Haruichi Furudate foi transmitido em novembro de 2012 no programa Sakiyomi Jum-Bang! da TV Tokyo. O programa contou com vários seiyūs (dubladores) oficiais do anime emprestando suas vozes para os seus personagens. Em dezembro de 2012, essa radiotransmissão foi distribuída no site Vomic, da Shūeisha.

História do anime

– OLÁ, MEU NOME E SHŌYŌ HINATA!!! SOU UM ESTUDANTE DO ENSINO MÉDIO DO COLÉGIO KARASUNO, E AMO VÔLEI. HÃ!!?? ESPERA, DEIXA EU COMEÇAR DE NOVO, ESTOU MUITO NERVOSO!!!

Yo! Meu nome é Shōyō Hinata, e, como eu disse, amo muito vôlei! Essa paixão começou quando eu estava passeando de bicicleta como qualquer outro dia, mas dessa vez parecia que seria diferente. No caminho, eu passei em frente a uma loja de eletrônicos, onde em suas TVs estavam transmitindo uma partida de um torneio de vôlei. Resolvi parar e assistir por curiosidade, por que não?

Aquele jogo mudou a minha vida, eu não tinha palavras para descrever o que vi, ou melhor… o que senti quando eu o vi. Eu vi um jogador não muito maior que eu voando naquela quadra. Seus pulos eram incríveis, por mais que os adversários fossem muito mais altos e fortes, ele não os temia. Eles o chamavam de “O Pequeno Gigante”.

Fiquei pasmo vendo aquilo. Algo dentro de mim queimava, não saberia explicar o que aconteceu comigo nesse momento, mas… eu queria jogar vôlei e ser tão bom quanto O Pequeno Gigante. Dali em diante, eu decidi que entraria em uma equipe de vôlei, mas não seria tão fácil assim…

Quando procurei sobre o clube de vôlei do meu colégio, descobri que não existia um masculino e fui obrigado a treinar sozinho. Mesmo assim, nada me faria desistir dos meus sonhos. Comecei a pedir ajuda dos meus amigos de outros clubes para treinar, nem se fosse apenas para levantar a bola para eu cortar. Cheguei até a cogitar em entrar para o clube vôlei feminino para que pelo menos tivesse com quem treinar diariamente.

Depois de muita dificuldade (e insistência da minha parte), consegui montar uma pequena equipe masculina de vôlei para meu colégio junto com uns amigos. Eles concordaram em participar comigo de um torneio regional apesar de não saberem jogar tão bem, mas eu confiava que iriamos conseguir!

Nossa primeira partida foi contra o colégio Kitagawa Daiichi Junior, um dos colégios de elite do vôlei. Isso me deixou com pouco de medo, principalmente ao conhecer Tobio Kageyama, o levantador adversário. Seu olhar me dava muito medo (até hoje dá). Kageyama era conhecido como “O Rei da Quadra”, um nome superlegal, apesar de ele não gostar tanto assim.

Nós sofremos muitos pontos, e o adversário parecia não estar nos levando a sério. Eu já sabia que éramos fracos, mas eu queria continuar com aquela sensação de estar dentro da quadra, eu não queria sair da quadra. Por isso joguei com toda minha força, dei tudo de mim para pelo menos marcarmos um ponto.

Kageyama era o único que parecia nos levar a sério: por mais forte que ele fosse, ele também queria vencer jogando o máximo de si. Foi quando em uma bola que tudo parecia estar perdido, meu corpo pareceu se mover quase que instantaneamente. Eu pulei com tudo que tenho e cortei com toda minha força… Foi por pouco, não conseguimos marcar um ponto. Nesse dia, apesar da derrota, eu encontrei alguém forte e jamais esquecerei seu nome. Tobio Kageyama, eu vou te derrotar!

Eu me formei no fundamental e, com isso, eu poderia finalmente entrar no mesmo colégio onde meu ídolo jogou: o Colégio Kasaruno. Eu estava muito animado para frequentar o mesmo clube onde o Pequeno Gigante jogou. Eu estava ansioso para conhecer o clube de vôlei e seus incríveis jogadores, mas quando entro na quadra eu tenho uma surpresa.

O QUÊ?! O QUE KAGEYAMA ESTÁ FAZENDO AQUI?!

O cara que eu prometi derrotar agora jogaria na mesma equipe que eu?! Eu não conseguia acreditar nisso, estávamos tão descrentes dessa situação que nem percebemos que o capitão da equipe de vôlei, Daichi Sawamura, estava falando com a gente (não foi uma atitude muito esperta, eu admito).

Desafiei Kageyama para um duelo, e ele aceitou. Mas isso não acabou muito bem, pois acertamos a bola na cara do reitor do colégio, revelando a sua careca por baixo da peruca. O capitão Daichi nos deu um sermão e disse que só entraríamos para a equipe se pudéssemos nos dar bem (difícil fazer isso com aquela cara), mas nós dois queríamos voltar à quadra e essa era nossa única opção.

Então, eu e Kageyama desafiamos a equipe de vôlei para uma partida, na qual, se vencermos, poderíamos fazer parte da equipe. Para nossa sorte o desafio foi aceito (ufa). Começamos nossos treinos, inicialmente individual, mas nosso senpai, Ryūnosuke Tanaka nos ajudou a treinar na quadra escondidos do capitão. Mais tarde, o vice-capitão, Kōshi Sugawara, também se juntou a nós. Nossos senpais são incríveis! Não é fácil lidar com o Kageyama, ele me irrita e ao mesmo tempo me dá medo, mas quando estamos em quadra, parece que falamos a mesma língua.

Chegou o dia da partida que irá decidir nosso futuro. No meu time estava eu, Kageyama e um senpai, e do outro lado estavam outros recrutas e o capitão. Foi uma partida tensa, nós ralamos muito para poder vencer. Conseguimos criar uma jogada incrível com um passe rápido que literalmente era quase indefensável. Assim, conseguimos a vitória!

Conseguimos finalmente nossos uniformes de membros do clube de vôlei do Colégio Karasuno. Esse é o começo da história do nosso voo como corvos.

Personagens

Shōyō Hinata: Primeiranista, joga como meio de rede. Sonha em se tornar o ás do clube de vôlei do Colégio Karasuno assim como seu ídolo, O Pequeno Gigante. Apesar de não ser bom nos fundamentos básicos do vôlei, ele possui habilidades únicas, como muita energia e fôlego, saltos incríveis e um instinto próprio. Essas habilidades o tornam uma boa arma secreta, bem como uma boa isca contra o time adversário.

Tobio Kageyama: Primeiranista, joga como levantador. Apesar de sua arrogância, Kageyama tem um talento nato para o vôlei, sendo bom em todos os fundamentos, mas o que ele ama é levantar a bola, sendo considerado um gênio. Ao lado de Hinata, ele encontrou um aliado com quem pode dar o máximo de si sem se preocupar se irão ou não tentar acompanhá-lo.

Daichi Sawamura: Terceiranista, capitão do time, joga como defensor direito. Daichi é o típico capitão que levanta a moral da equipe nos piores momentos, com grande espirito de liderança.

Kōshi Sugawara: Terceiranista, vice-capitão, joga como levantador. Suga não é considerado um gênio do vôlei como Kageyama, mas suas habilidades como levantador são boas o suficientes para tirar o melhor daqueles para os quais irá dar seus passes.

Asahi Azumane: Terceiranista, ás do time, joga como entrada de rede (ponta de rede esquerda) e defesa esquerda. Apesar da aparência de durão, Azumane tem um grande coração, sendo um dos jogadores mais humildes. Chamam-no de coração de vidro, mas, nos momentos que mais precisa, ele se torna de ferro.

Ryūnosuke Tanaka: Segundanista, joga como entrada de rede (ponta de rede esquerda). Pelo seu olhar feroz e sua grande energia, todos pensam que ele é apenas mais um valentão que sempre arranja brigas, mas Ryū luta apenas pelos seus companheiros.

Yū Nishinoya: Segundanista, joga como líbero. Inicialmente, esteve suspenso do time após uma confusão nos corredores da escola. É conhecido como “o guardião”, sendo considerado um gênio assim como Kageyama.

Chikara Ennoshita: Segundanista, joga como entrada de rede (ponta de rede esquerda). Deixou o time devido aos treinamentos pesados do antigo treinador, mas decidiu retornar após ver seus companheiros empenhados em vencer.

Hisashi Kinoshita: Segundanista, joga como especialista em saques. Também deixou o time devido aos treinamentos pesados do antigo treinador e logo mais decidiu retornar.

Kazuhito Narita: Segundanista, joga como meio de rede. Também havia deixado o clube.

Kei Tsukishima: Primeiranista, joga como meio de rede. Tsuki tem um jeito desleixado, como se não se importasse com o vôlei, mas é muito competitivo e odeia perder. Isso o motiva a estar constantemente melhorando, principalmente quando olha o crescimento de Hinata, que, aliás, o irrita profundamente. Sua principal habilidade é a de ler o adversário, devido a sua grande inteligência e capacidade de se manter calmo até nas piores situações.

Tadashi Yamaguchi: Primeiranista, joga como especialista em saques. Tornou-se o melhor amigo do Tsukishima após ele ser salvo por ele de uns valentões. Yamaguchi é bastante inseguro, pois é o mais fraco dos primeiranistas, mas ele jurou não desistir.

Musicas do anime

Primeira temporada

  • Primeira abertura: SPYAIR – Imagination
  • Primeiro encerramento: Nico Touches the Walls – Tenchi Gaeshi
  • Segunda abertura: Sukima Switch – Ah yeah!
  • Segundo encerramento: Tacica – LEO

Segunda temporada

  • Primeira abertura: SPYAIR – I’m a Believer
  • Primeiro encerramento: Galileo Galilei – Climber
  • Segunda abertura: Burnout Syndromes – FLY HIGH!
  • Segundo encerramento: Tacica – Hatsunetsu (fever)

Terceira temporada

  • Abertura: Burnout Syndromes – Hikariare
  • Encerramento: Nico Touches the Walls – Mashi Mashi

Quarta temporada (parte 1)

  • Abertura: Burnout Syndromes – Phoenix
  • Encerramento: Chico Witch Honey Works – Kessen Spirit

Quarta temporada (parte 2)

  • Abertura: Super Beaver – Toppako
  • Encerramento: SPYAIR – One Day

Conclusão

Um anime bem interessante, pois aborda o vôlei, sendo do gênero shōnen. Ele é muito bom, pois possui competições insanas, e os personagens podem facilmente cativar o coração do telespectador. Infelizmente não lançaram o live-action desse anime.

Nesse anime, mesmo sendo os protagonistas, não significa que eles vencerão todas as partidas, pois podemos ver que, mesmo caídos, se levantarão, tendo de enfrentar os seus medos e suas dificuldades para novamente almejarem a vitória.

Cada personagem tem seu carisma próprio, com suas individualidades e backgrounds bem desenvolvidos. A cada episódio, vamos aprendendo um pouco mais sobre cada um e suas histórias, vendo como vão evoluindo com o passar do tempo e crescendo.

Assim como todo shōnen, Haikyū!! preza por demonstrar o valor da amizade e da perseverança. Pra quem gosta do estilo, ainda curte esportes como vôlei, é um prato cheio.

😒
Voltar ao topo