Pular o menu
 

My J-Hero Academia

Jornada ao Oeste, parte 2: mídias influenciadas

:: 3 minutos de leitura

O livro tornou-se conto popular, e o conto ganhou a Ásia em forma de mangás, animes, filmes e doramas!

TuziAutor(a)

Tuzi, da lua, diz: Olá, jovens gafanhotos! Voltamos essa semana com a segunda parte sobre Jornada ao Oeste! Na primeira parte, conhecemos um pouco sobre a verdadeira história por trás da jornada do herói mais famosa do Oriente! Hoje, vamos conhecer obras influenciadas por esse conto!

A base do anime que amamos: Dragon Ball!

Em sua ideia inicial, Akira Toriyama imaginou Dragon Ball como uma releitura de Jornada ao Oeste, tendo muitos dos personagens iniciais do anime levemente baseados nos personagens do conto.

Sūn Wùkōng é um dos três principais discípulos e protetores do monge peregrino. Ele é descrito com a habilidade de transformar-se em várias criaturas e objetos diferentes. Dentre eles, a forma humana é a que mais se destaca, na qual ainda mantém a cauda de macaco.

Somado a isso, ele ainda tem a capacidade de saltar sobre as nuvens e possui um bastão que muda sua forma. Tais características do carismático personagem nos traz a semelhança com Son Goku.

Assim como o monge peregrino salvou o rei macaco da prisão da palma de Buda, Bulma também “libertou” Goku. Fato que a fez levá-lo em sua jornada na busca das esferas do dragão. Da mesma forma, o monge teve a companhia de Wùkōng em sua missão.

Ainda dentro de Dragon Ball, há outros que também foram inspirados na obra popular. Por exemplo, Oolong e Yamcha, respectivamente visualizados como Zhū Bājiè, o porquinho que pode mudar suas características, e o ladrão Shā Wùjìng.

Jornada ao Oeste no cinema com kung-fu!

Entre longas e curta-metragens, de live-actions a animações, há O Reino Proibido, filme de 2008 contendo Jackie Chan e Jet Li no elenco. Apesar de ser vagamente baseado no conto chinês, o roteiro se utiliza de situações e referências à obra original.

O Reino Proibido

Outro longa, desta vez mais fiel ao clássico chinês, é O Rei Macaco, de 2014, e sua continuação com mesmo nome de 2016. Ambos contêm o enredo baseado nos sete capítulos de Jornada ao Oeste dedicados a Sūn Wùkōng.

A jornada que virou odisseia!

Tida como uma releitura moderna do clássico conto chinês, Hwayugi: Uma Odisseia Coreana, é um dorama sul-coreano de 2017 que contém 20 episódios.

Mais uma obra que traz em sua narrativa o rei macaco como personagem principal. Esta adaptação gira em torno de um vínculo entre a protagonista e o avatar do rei macaco na era moderna.

Com personagens baseados no conto e situações que recriam as de Jornada ao Oeste, Hwayugi é considerado por muitos uma das melhores adaptações ou spin-off do romance chinês.

Mais referências, influências e adaptações!

Outros animes que trazem referências, além de One Piece e Digimon, são Saiyūki e Monkey Typhoon, que são adaptações literais do conto.

Assim como outros filmes também têm essa influência: Tumulto no Céu, de 1961, e Wùkōng, de 2017 (ambos chineses). Adaptações para televisão, temos na Ásia entre os mais conhecidos: Saiyūki, de 1980 (Japão); Jornada ao Oeste, de 2011 (China continental); e Until We Meet Again, de 2018 (Singapura-Taiwan).

Tuzi, da lua, diz: E por hoje é só, gafanhotos! Fiquem ligados nas atualizações das matérias diárias aqui na J-Hero e na programação da rádio que é do seu jeito, do seu gosto!

😒
Voltar ao topo