Pular o menu
 

Tsuki no Usagi

Fanfic: Constelação de Lágrimas — Capítulo 3

:: 3 minutos de leitura

O destino encontra as quatro bestas celestiais.

TuziAutor(a)

Tuzi, da Lua, diz: Olá, jovens gafanhotos! Vamos ao terceiro capítulo da nossa fanfic em forma de conto!

Previsões do Destino

Dentro de Xuánwǔ há universos inteiros; por conta disso, aprisionado dentro dele estão Qīnglóng e Bái Hǔ.

O criador contempla Zhūquè, a bela ave criada do fogo primordial. Encarando-a, ele expressa seu desejo de ter ao seu lado novamente as duas bestas aprisionadas.

O vermillion, então, voou por entre os universos que existiam dentro de Xuánwǔ e, de dentro de um deles, trouxe de volta o tigre e o dragão. Tal ato deixou em paz o coração do Imperador Amarelo.

Quando aquele que os criou encarou as quatro belas bestas divinas, sentiu-se grato a elas por existirem. Designando a cada uma um quadrante cardeal, todos tornaram-se cientes de suas obrigações para com a proteção dos mortais e dos seres de bem.

Contudo, o Destino, deus dos laços vermelhos e dos caminhos, aproveitou aquele momento para se apresentar a cada um deles. Dessa forma, também trouxe como presente previsões sobre o futuro milenar que teriam.

A Zhūquè, ave especial que tinha apego aos mortais e a natureza, profetizou a evolução e sabedoria dos povos. Contudo, alertou sobre a maldade que poderia dominá-los e contaminar o verde e azul tão límpido do Sul.

Ainda assim, prometeu a ave de fogo que um dia ele encontraria uma companhia. Esta seria capaz de o ajudar a equilibrar a luta do bem e do mal nos corações mortais. E que, talvez, tal companhia viesse de terras frias para aquecer-se nas asas quentes do faisão vermelho.

Para Xuánwǔ não trouxe predições, conselhos ou promessas, apenas devotou sua admiração ao guerreiro negro: um ser sábio, senhor do equilíbrio de tudo o que existia e já existiu.

Encarando o grande tigre branco, o Destino trouxe notícias de guerras futuras. Tais acontecimentos precisariam ser controlados por ele, para que os outros mundos fora dos domínios dos quatro deuses asiáticos não fossem destruídos.

Todavia, também tranquilizou o coração solitário de Bái Hǔ, prometendo-lhe que, um dia, quando a peregrinação de uma vida muito amada por si chegar, ele encontraria seu prometido amor.

O Destino confortou o tigre branco, dizendo-lhe que tal jornada o traria o fio vermelho mais firme e inquebrável, que qualquer outro ser desejaria ter.

Quando chegou a Qīnglóng, o Destino sorriu-lhe condoído. Os olhos dele mostravam ao deus onisciente dores e provações que trariam marcas profundas ao belo dragão. Então, disse-lhe que um dia Qīnglóng seria o símbolo da força, bondade e poder.

Que os ventos trariam a ele um amor que precisaria ser acalentado, mas que devesse ter cuidado, pois o mal sempre anda à espreita para roubar o que há de bom nos seres vivos.

Também revelou que muito de seu futuro era incerto e por isso não poderia ser previsto. Entretanto, prometeu-lhe que, assim como Bái Hǔ, o dragão azul também teria os fios vermelhos do amor mais firmes que poderiam existir.


Esta é uma fanfic de minha autoria, enredo, adaptações e detalhes são minha propriedade intelectual. Qualquer cópia ou reprodução sem meu consentimento é crime.

Tuzi, da Lua, diz: E aqui está a terceira parte, jovens gafanhotos! Em breve retornarei com mais! Por enquanto, vocês já sabem, aventurem-se nas matérias da J-Hero, e fiquem ligados na programação da Rádio J-Hero! Esta que é sempre do seu jeito, do seu gosto!

😒
Voltar ao topo