Pular o menu
 

J-Music ao Redor do Mundo

As músicas da obra: Samurai X

:: 7 minutos de leitura

Conhecendo o estilo musical dos anos 90 com Samurai X.

HarikenAutor(a)

Olá, pessoas, Hariken de volta! Hoje trago mais um anime para falar sobre no “As músicas da obra”. É um anime que eu já comentei na rádio, mas queria trazer um artigo especificamente para ele, ainda mais depois de lembrar dele no artigo de nostalgia. Estamos falando de nada mais, nada menos que Samurai X.

Rurouni Kenshin, mais conhecido aqui no ocidente como Samurai X, foi uma animação da época dos anos 90 que conquistou as gerações que conseguiram acompanhar tanto na TV aberta brasileira quanto na TV a cabo. Foi exibido apenas com a primeira abertura original na TV aberta, e na TV a cabo, com todas as aberturas e encerramentos do anime.

O anime carrega consigo um vasto número de estilos diferentes e bandas da época, um estilo que parece totalmente o contrário dos nossos tempos atuais, mas que era o refletia muito do estilo da música japonesa na época, o que realmente impressiona quando ouvimos nos dias de hoje. E em meio a essas músicas temos também o início de algumas bandas que aclamam seu sucesso até hoje.

Abertura 1

Judy and Mary – Sobakasu

Essa é uma das mais incríveis músicas da obra, pelo fato de ser um estilo interessante e que combina muito bem com a animação da abertura e parece passar mensagens com suas mudanças de ritmo e a transição de cores. É uma música que eu não tenho certeza se daria certos nos dias de hoje, mas que com certeza é uma das músicas que eu mais adoro da obra e com certeza em boa parte pelo fator nostalgia.

Abertura 2

Makoto Kawamoto – 1/2

Essa é mais uma das músicas que eu digo que representam as músicas japonesas daquela época e que incrivelmente impressiona muito. Tem o mesmo detalhe de a música casar muito bem com a animação de abertura e traz também uma mudança de ritmo que acompanha a animação, trazendo mensagens para o espectador de um jeito muito agradável. Outra música que eu não diria que funcionaria nos dias de hoje, mas que eu gosto bastante e com certeza marcou muito por seu estilo na época.

Abertura 3

Curio – Kimi ni Fureru Dake De

Eu diria que essa é a abertura mais impopular da obra pelo fato de as sagas pós-Shishio não terem agradado a muitos, contendo até alguns fillers em meio a tantos episódios. Mas, claro, essa última abertura é uma música bem incrível e que traz uma sensação bem diferente, mas com certeza uma sensação de música japonesa que parece muito natural daquela época, e é um ritmo que vicia após algumas vezes escutando.

Encerramento 1

The Yellow Monkey – Tactics

Uma das minhas músicas favoritas da obra, é uma música que não dá a mesma sensação de anos 90 como dito das outras músicas. Na verdade, esta música parece que daria muito certo nos dias de hoje, é um estilo que se destaca muito. Até mesmo tenho a sensação de que Tactics tem um estilo musical que falta nas músicas de hoje em dia e que eu não encontrei em nenhuma banda algo parecido, o que torna essa uma obra bem única e atemporal.

Encerramento 2

Mayo Suzukaze – Namida wa Shitteiru

Com certeza essa é a música que mais representa aquelas épocas de 90. Pelo fato de eu ter crescido em uma família japonesa, sei dizer que esse é o tipo de música que meus parentes gostavam, e é o que fazia sucesso naquela época. O fato mais curioso sobre essa música é que ela é cantada pela dubladora do Kenshin.

Encerramento 3

T.M. Revolution – Heart of Sword ~Yoake Mae~

E aqui vemos um nome conhecido dos dias atuais, o T.M. Revolution, que é uma banda que já está em atividade há muito tempo, mas que surpreendeu muito nesse começo de carreira com a música Heart of Sword ~Yoake Mae~ para o Samurai X. Isso trouxe uma boa fama pra banda, que é reconhecida hoje em dia por diversas outras obras como Gundam, Soul Eater, Sengoku Basara entre outras.

Encerramento 4

L’Arc~en~Ciel – The Fourth Avenue Cafe

Essa época foi com certeza uma época de ouro para uma banda em específico e que eu adoro muito, que é o L’Arc~en~Ciel. Com certeza eu comecei a gostar da banda por causa das músicas de animes deles dessa época, apesar de essa música em específico eu não lembrar de ter conseguido ouvir na época. Independente disso, com certeza é um dos maiores marcos da banda.

Encerramento 5

Bonnie Pink – It’s Gonna Rain!

Essa é a minha favorita da obra com certeza! Parece um pouco controverso, ainda mais com tantas músicas incríveis dentro da obra, mas It’s Gonna Rain! não só me traz essa sensação de nostalgia para o anime como também me traz uma sensação de tranquilidade e se destaca muito para uma música com o estilo daquela época de 90. Aliás, tudo nessa música parece muito controverso no contexto geral, até mesmo ela ser o encerramento do final da saga do Shishio, em que o ritmo não combina com todo o suspense e drama, mas ainda assim me conquistou.

Encerramento 6

Siam Shade – 1/3 no Junjō na Kanjō

Essa música é com certeza uma das mais icônicas da obra. Apesar de vir muito tarde e numa saga pós-Shishio, ela ainda assim se destacou muito por ser uma ótima música e conquistou muito fãs pelo mundo. Tanto é que foi um dos maiores motivos para trazer essa música no meu artigo de músicas nostálgicas, o fato de ela conseguir se destacar em um momento tão tardio do anime e em um ponto em que muitos não se lembram tão bem, mas ainda assim conseguem amar essa música.

Encerramento 7

Yō Izumi – Dame!

Eu diria que esse último encerramento foi um dos que menos se destacaram na obra, apesar de ela ser uma música bem incrível, ainda mais depois que você vicia no ritmo dela. Como já disse, a saga pós-Shishio é uma parte da obra que é bem esquecível pelos fãs da obra, e com isso essa música acabou não tendo tanto destaque, mas com certeza tem muita qualidade e já parece ser uma transição para os novos estilos que iriam vir nos anos 2000.

Live-action – Filme 1

One Ok Rock – The Beginning

Sim, o Samurai X teve uma adaptação live-action feita no Japão, e posso dizer que é uma das melhores obras já adaptadas para live-action. Por sua simplicidade de enredo, foi bem simples fazer a adaptação da obra, o que a tornou uma incrível obra em live-action. Mas, claro, os maiores motivos são os atores e a direção do filme, que ficou bem impecável. Apesar de que algumas cenas ainda são um pouco estranhas, são ótimos filmes e que trouxeram muitos músicas da grande banda One Ok Rock como música-tema.

Live-action – Filme 2

One Ok Rock – Mighty Long Fall

O One Ok Rock foi chamado para fazer a música-tema dos três filmes live-action de Samurai X. Quando eles fizeram a turnê de Mighty Long Fall, eles vieram para o Brasil e tocaram as músicas-temas dos filmes para a alegria dos fãs da banda e da obra live-action. O primeiro filme adaptou o começo da obra, e o segundo e o terceiro filme focaram na saga do Shishio, que é uma das sagas mais icônicas da Shōnen Jump.

Live-action – Filme 3

One Ok Rock – Heartache

Estão confirmados mais dois filmes — cujas gravações, aliás, já foram finalizadas —, mas que estão adiados devido à pandemia e o fechamento dos cinemas japoneses. O fato é que ainda não foi divulgado se o One Ok Rock também estará presente nos temas desses novos filmes. Os próximos filmes serão a adaptação de um arco muito popular da obra e que não foi adaptada para o anime, apesar de que houve alguns OVAs dessa saga, mas muitos ainda assim desconhecem essa saga.

Considerações Finais

Rurouni Kenshin traz não só muito nostalgia, como traz muito do que as músicas japonesas dos anos 90 poderiam oferecer de melhor. Mesmo em uma época precária, vemos muita qualidade não só nas músicas como também nas animações da obra no geral, o que nos traz muita surpresa nos dias de hoje e também inspiração para muitos.

😒
Voltar ao topo