Arquivo JH

Visual kei, a história…

:: 2 minutos de leitura

Entenda de uma vez por todas o que é o Visual Kei e seus seguimentos mais famosos!

😒

Visual Kei, a história...
 

O visual kei (em português, "linhagem visual" ou "estilo visual"), é um movimento musical que surgiu no Japão na década de 80. Não só com roupas chocantes, mas com musicas que sonoramente também fossem. 

O visual kei tem vários seguimentos, os três mais dominantes, ao menos mais citados no Ocidente, você confere a seguir.
 

Meu preferido, Eroguro (pronunicado “erogurô”) que é uma adaptação japonesa de “erotic and grotesque” (“erótico e grotesco, em português). Esse termo foi criado para um movimento cultural ocorrido no Japão na década de 20, quando escritores começaram a criar histórias cheias de perversões sexuais violentas. Essa época era chamada eroguro non-sense. Mais tarde, o estilo se expandiu para outras artes como pintura, teatro, filmes e, claro, a música, que só procurou inspiração no movimento praticamente nos anos 90. Não existe um padrão musical entre as bandas, que seriam então enquadradas na categoria eroguro kei por suas letras e conceitos.
Exemplo: Dir en grey, que não é mais uma banda visual, mas já foi.
 

O angura kei (pronunciado “ângura”) contração japonesa da palavra em inglês “underground”, nasceu no Japão na década de 60, como resposta à invasão cultural ocidental, ou seja, os estrangeiros. Artistas, principalmente os do teatro independente, repudiavam o estrangeirismo cada vez maior em seu país e tentavam se expressar de uma forma unicamente japonesa. As bandas com rótulos angura kei freqüentemente procuram referencias em sonoridades japonesas tradicionais.
Exemplo: Mucc, que o vocalista Tatsurou, declarou a revista alemã Orkus o seguinte: “Somos conhecidos como eroguro kei. Mas eu acho que (a classificação) angura kei combina mais (conosco).”
 

Visual Kei, a história...
 

O eroguro kei e o angura kei, geralmente se misturam e se confundem, mas no eroguro as letras são eróticas e grotescas enquanto no angura kei não é abordado esse tema, voltando se mais para o som tradicional japonês. Mas ainda sim os dois podem ter visuais iguais.
 

E finalmente, vamos falar do oshare kei  (pronunciado como se lê, com tônica no “sha”), praticamente surgiu na era 2000 e consiste em bandas que abandonaram os conceitos originais chocantes do visual kei para assumir visual e postura mais alto-astral e kawaii, com um som alegre parecendo um pop punk, apesar que punk é pop!? Mas estou falando da sonoridade.
Exemplo: An cafe.  
 

 Visual Kei, a história...
 

Além desses seguimentos, existe uma infinidade deles, mas esses são os principais, ao menos como já citei, mencionados no ocidente. Na próxima coluna, quero falar sobre as bandas não-visuais e as misturas de influências sonoras que algumas bandas têm para serem únicas.  

 

Tags

    Compartilhar

    • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
    Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
    Voltar ao topo