Pular o menu
 

Tsuki no Usagi

Ano-Novo Lunar: o festival da primavera – parte 1

:: 4 minutos de leitura

Descobrindo um pouco mais sobre o ano-novo chinês, vamos abrir espaço, pois o ano do boi vai começar!

TuziAutor(a)

Olá, jovens gafanhotos! Xīnnián kuàilè!!! O Ano Novo Chinês está a dois dias de seu início, que será nesta sexta-feira, dia 12 de fevereiro! Por conta disso, teremos duas matérias especiais sobre esse evento que, para grande parte do leste e sudeste asiático, é o mais importante do ano!

Ano lunissolar

O ano chinês segue o calendário lunissolar. Por conta disso, não há um dia específico do ano para que ele comece ou termine. O que define o seu início é ser o mês lunar que contém o solstício de inverno como o décimo primeiro mês.

Se formos comparar com nosso calendário ocidental, por exemplo, o ano novo chinês começa na primeira lua nova que cai entre 21 de janeiro e 20 de fevereiro. Na Ásia será a data mais próxima de uma lua nova para Lìchūn (立春; início da primavera), que seria no começo de fevereiro, e a primeira lua nova após Dàhán (大寒; grande resfriado).

Para nós, ele é conhecido como ano-novo chinês ou ano-novo lunar; para o leste e sudeste asiático, é o Chūn Jié (春節; festival da primavera), que é de longe a maior e mais longa comemoração dentro da Ásia, tendo em média 20 dias entre as preparações até seu final: começando quatro dias antes do dia principal — o início da primavera — e finalizando no dia 15 ou 16 do primeiro mês.

Nós já descobrimos que cada ano é representado por um animal do zodíaco chinês, e 2021 será o ano do boi/búfalo.

Origem e lendas

O festival era tradicionalmente um momento para homenagear divindades e ancestrais, pois, de acordo com historiadores chineses, as pessoas celebravam a colheita da primavera — a qual estabeleceram como o início do ano — e divindades relacionadas ao plantio, colheita e a estação. Com o passar do tempo, eles gradualmente se tornaram um festival tradicional estabelecido. A palavra nián está relacionada à bonança de colheita e grãos.

Todavia, obviamente, há contos que falam sobre a origem das comemorações do ano novo lunar. Nós já conhecemos a versão budista, porém há uma lenda chinesa ancestral contando que o início do Ano Novo Chinês começou com uma besta mítica chamada Nián (uma quimera que vive no fundo do mar ou nas montanhas).

Tal fera, que ataca povoados durante o Festival da Primavera anual, comeria o restante das plantações de inverno e, não satisfeito, também devoraria os aldeões, especialmente crianças, no meio da noite.

Então, cansados dos ataques, os moradores decidiram se esconder dessa fera na véspera do Festival da Primavera. Porém, antes de partirem, um velho apareceu e disse que passaria a noite no povoado e se vingaria do Nián. Todos os aldeões pensaram que ele era louco, principalmente quando o viram colocar papéis vermelhos e soltar fogos de artifício.

No dia seguinte, os moradores voltaram para sua cidade e viram que nada havia sido destruído. Eles presumiram que o velho era uma divindade que veio para salvá-los e descobriram que o Nián tinha medo da cor vermelha e de ruídos altos. Sendo assim, começaram a praticar este mesmo ritual da vez que o Festival da Primavera se aproximava.

Usando roupas vermelhas, pendurando lanternas vermelhas e pergaminhos vermelhos nas janelas e portas, as pessoas também usaram fogos de artifício para espantar o Nián a cada ano seguinte, e a partir de então, a besta nunca mais voltou à aldeia.

Outros contos dizem que, após o primeiro afugentamento do Nián da vila, ele foi finalmente capturado por Hóngjūn Lǎozǔ, um antigo monge taoísta. Depois disso, Nián se retirou para uma montanha próxima, mas o nome dela se perdeu com os anos.

Ano-novo lunar fora da China

Além da China continental, Hong Kong, Macau e Taiwan, há outros lugares que adotaram o calendário lunissolar, utilizando ele juntamente com o gregoriano, e que celebram as festividades do ano novo chinês como: Japão, Coréia do Sul, Tailândia, Vietnã, Filipinas, Malásia, Singapura, Brunei, Indonésia e Suriname.

As comunidades chinesas espalhadas pelo mundo também tem suas celebrações feitas nessa época, principalmente em cidades com bairros conhecidos como “Chinatown”.


E por enquanto é só, jovens gafanhotos! Em breve eu retorno com a segunda parte, em que vamos conhecer os costumes do ano-novo lunar e algumas curiosidades desse festival! Por ora, aventurem-se pelas outras matérias do site, e não se esqueçam de acompanhar a programação da Rádio J-Hero! Esta que é sempre do seu jeito, do seu gosto!

😒
Voltar ao topo