Olá, meus caros viajantes! Hoje nós iremos fazer uma viagem no tempo e falar de uma franquia que completou 40 anos! Estamos falando de Chōjikū Yōsai Macross ou simplesmente Macross (mais mecha aparecendo por aqui). Exibido entre 3 de outubro de 1982 e 26 de junho de 1983, com apenas 36 episódios, esta foi a primeira série de anime da trilogia Super Dimension e foi transmitida no Brasil como Guerra nas Galáxias em 1991 pela Record e em 1995 pela CNT/Gazeta.

Sinopse

No ano de 1999, uma nave espacial cai na Terra durante o auge de uma guerra mundial. Temendo que isso se tratasse de uma ameaça de invasão alienígena, os governos da Terra se unem para formar uma força de defesa unificada. Assim sendo, acabam por reconstruir a tal nave, renomeando-a para SDF-1-Macross (Super Dimensional Fortress-1-Macross).

Anos mais tarde, durante um evento de lançamento da SDF-1-Macross e dos novos caças Valkyrie, uma frota de aliens (conhecidos como Zentraedis) ataca a Terra, gerando um terrível caos que leva os caças Valkyrie a atacar o inimigo, revelando sua verdadeira forma: Robôs Gigantes. Neste evento estava presente Hikaru Ichijyo, um jovem piloto de aviões para malabarismos. Durante o caos do ataque alienígena, Hikaru se vê obrigado a pilotar uma unidade Valkyrie.

Durante a guerra contra os Zentraedis, o sistema de hiperpropulsão da Macross é ativado, fazendo com que ela vá parar na órbita de Plutão. Só que a Macross leva consigo a ilha onde estava ancorada, com mais de 50 mil habitantes. O que fazer? Iniciar a volta para casa, ora essa! E, como você já deve ter deduzido, essa volta não será nada fácil… Entre os civis a bordo da Macross está Lynn Minmay, uma jovem que, com sua voz única, dá esperanças a todo o contingente humano da nave de que um dia conseguirão voltar pra casa. Mas a jornada da Macross para voltar para a Terra terá diversos empecilhos.

Minmay se torna a “arma” capaz de desarmar os Zentraedis. Ao ouvir as músicas da bela, a raça alienígena se encanta e deixa as armas de lado – dando uma brecha para o ataque dos caças Valkyries (capazes de se converter em mechas). Daí entra o piloto Hikaru Ichijyo que acaba criando um triângulo amoroso com a capitã Misa Hayase

Space operas

As primeiras space operas surgiram no fim da década de 1920, mas o termo space opera apenas começou a ser usado nos anos 40. A space opera, de modo simplificado, é um subgênero da ficção especulativa e da ficção científica. Quando o termo surgiu, seu sentido era pejorativo, se referindo a histórias que eram consideradas por grandes autores como de menor relevância, mas foi dos anos 60 a 80 que uma nova linha de pensamento sobre estas obras surgiu, principalmente com a fama de filmes como Star Wars (Guerra nas Estrelas) e séries como Star Trek (Jornada nas Estrelas).

Assim, space operas podem ser melhor compreendidas como novelas espaciais, focadas em histórias passadas em meio a guerras ou confrontos entre grandes corporações e indivíduos contrários a estas. De forma geral, o ponto central das space operas quase sempre é a relação entre o avanço incrível e destruidor da tecnologia e a banalização da vida, traduzida em guerras de extermínio entre raças e tentativa de manter a supremacia.

O gênero space opera nos animes ganhou um grande destaque nos anos 70, quando foi lançado Uchū Senkan Yamato, conhecida nos EUA como Star Blazers e no Brasil como Patrulha Estelar. Em 1982, surge uma nova série com uma ambientação focada nas batalhas espaciais travadas entre mechas e com uma supertecnologia desenvolvida para defender a humanidade que perdera seu planeta natal em um confronto com uma avançada raça alienígena. A série em questão é Chōjikū Yōsai Macross. A história começa no ano de 2009, dez anos após uma enorme nave de guerra alienígena cair na Terra. Conforme cientistas do mundo todo se reuniram para consertá-la, as tecnologias nela descobertas fizeram a humanidade progredir de forma nunca antes imaginada, inclusive levando a uma eventual paz mundial.

Quando, entretanto, a nova nave – uma mistura de tecnologias humana e alienígena batizada de Macross – está prestes a ser inaugurada, ela é detectada por uma frota de naves pilotadas pelos Zentraedi, uma raça de alienígenas gigantes criados exclusivamente para serem guerreiros espaciais. Quando estes se aproximam para reivindicar a nave, eles acabam ativando uma armadilha secreta da Macross, que resulta em um caos generalizado que leva a nave, junto com todos os militares e civis dentro e próximos a ela, a serem teletransportados ao outro lado do sistema solar, e a partir daqui acompanhamos os dramas dos diversos personagens que são afetados por esse evento, em especial o piloto de avião Hikaru Ichijyo e a aspirante a cantora Lynn Minmay.

Mais que uma trilha sonora

As músicas de Lynn Minmay, interpretada pela artista Mari Iijima, são a trilha sonora do anime. Macross foi um dos principais animes a ter a música como um elemento essencial da história, deixando de ser apenas a trilha sonora, mas algo determinante no desenrolar da narrativa, pois as canções de Mimmay provocaram um grave choque cultural nos invasores.

Opening

Macross é uma canção de Makoto Fujiwara e é o tema de abertura da série. É composta por Kentarō Haneda, com a letra escrita por Akane Asa e foi regravada por Yoshiki Fukuyama. A enquete anual do Anime Grand Prix, realizada pela revista da indústria Animage em 1983, revelou que Macross era a música-tema de anime mais amada pelo público japonês naquele ano!

Considerações finais

Se eu tivesse que recomendar um anime de mecha a alguém próximo de mim, eu recomendaria a série Macross, porque a considero bem balanceada em todos os aspectos, tanto na parte do romance como na parte da ação e do drama. Além de seus aspectos narrativos, as qualidades técnicas também são admiráveis, resultado de uma equipe formada pelo diretor Noboru Ishiguro, o designer de personagens Haruhiko Mikimoto, os designers mecânicos Shōji Kawamori e Kazutaka Miyatake. Ressalto que, como o anime é dos anos 80, a animação não é grande coisa e pode incomodar aqueles que são mais exigentes, mas para um anime que passou pela primeira vez em 1982/83 e que parece não ter envelhecido nem um pouco, isso é um feito muito grande. A história de Macross> fala de temas universais e que são caros para todos aqueles que assistem, se identificam e amam a sua história.