Planeta Z

Playlist da Wichita: músicas tristes de K-Pop para você ouvir e chorar nos “dias de bad” – PARTE 1

:: 6 minutos de leitura

Cancelaram seu anime? O dorama é muito triste? O senpai não te notou? Pega seu cobertor, lencinhos e um pedaço de bolo, que eu vou te indicar as melhores músicas para esse dia!

(Atenção: Esta matéria pode conter excesso de drama pois a redatora acha que é atriz da Broadway e gosta de exagerar e dramatizar tudo indo chorar no banho só porque bateu o dedinho. Tome um Mupy de maracujá e venha dramatizar com a gente!)

Olá, terráqueos e não terráqueos. Hoje eu vim com uma playlist para quando você estiver em dias tristes, na bad, quando seu dorama ou anime acabar e você se sentir sozinho, em dias chuvosos, quando encontrar feijão no lugar do sorvete e quiser chorar (acreditam que nunca aconteceu comigo?) ou quando só quiser ouvir músicas tristes da terra do kimchi.

Eu não vou enumerar a lista por não querer escolher favoritas, então as músicas não estão em ordem de preferência. Também vão faltar muitas “baladas icônicas” do k-pop, eu sei; vocês podem sugerir as suas escolhas nos comentários, eu estou trazendo a minha playlist com as minhas músicas favoritas para chorar e não as músicas mais tristes do K-Pop.

Esta é só a introdução, a Parte 1; apesar de ter muita coisa boa (na minha opinião), ainda tem a Parte 2 por vir!

Eu vou colocar os trechos das letras em português porque aposto que quase ninguém aqui sabe hangul, então vamos nos ajudar, certo (pode haver algumas divergências de tradução dependendo da fonte, alguns fansubs adaptam a letra para ficar mais apresentável)? E já de antemão peço desculpas por ser leiga quanto a termos musicais, eu ia dizer que só vim trazer alegria pro meu povo, mas hoje eu vim trazer lágrimas e sofrimento (eu avisei do drama!).

Agora seu pegue seu lencinho e solta o play!

Taeyeon – Fine

(…) Quando um dia, mês, ou ano passar. Estaremos vivendo vidas diferentes?
Eu não, não é fácil pra mim. Você ainda preenche meus dias.
(…) Não consigo engolir as palavras entaladas: não está tudo bem.
(…) Finjo não sentir nada e tento sorrir
Tento esquecer a sombra que é você.

Vamos estrear com Kim Taeyeon, porque se não for para chorar ao som de alguém gritando que “não, não está tudo bem”, eu nem quero. Porque às vezes é o que dá vontade de fazer: gritar para todo mundo que nada está bem em vez de “tentar sorrir”.

Fine começa calminha, com um violão gostoso de se ouvir, e depois estoura nos vocais como sempre poderosos da Tae, e é aí que a coisa desanda e a gente grita com ela que “não está tudo bem”, mesmo às vezes estando. Para mim, o vocal da Taeyeon é tão contagiante que você consegue sentir a letra e o sentimento da música e se envolve nela, e às vezes está, sim, tudo bem com você, mas ainda assim você quer gritar o refrão junto, de tão poderoso que ele é.

Block B – Toy

Quem se preocupa com as minhas emoções? Você pode brincar comigo até se cansar de mim.
Você pode me quebrar se é isso que você quer. Porque eu sou um brinquedo.
Quando eu não for mais útil você pode me jogar fora (…)

Como eu disse acima, “às vezes está, sim, tudo bem, mas ainda assim você quer gritar – dramaticamente – o refrão” como se estivesse passando pelo fim do mundo de tanto que se envolve com a música – e é exatamente o que Toy e todas as músicas desta playlist me passam.

Foi ouvindo Toy e tendo o pensamento acima que eu tive a ideia para esta matéria (e neste momento eu estou dançando na cadeira ao som da música enquanto escrevo e estão me olhando como se eu estivesse fazendo algo errado, okay).

Sempre fui de ouvir o dia todo os hits viciantes do Block B como Nillili Mambo e NalinA, mas Toy veio como uma “bola de destruição” direto no meu coraçãozinho sem dó nem piedade, trazendo na fórmula uma batida viciante que cresce no refrão com um vocal para atingir direto no peito. Uma letra de cortar o coração, sem perder o “estilo Block B” trazendo a sincronia perfeita, nos dando uma música melancólica em que souberam encaixar perfeitamente os vocais e a rap line. E então, depois do primeiro refrão, você tem: um rap calmo com um pré-refrão que vai crescendo até atingir seu ponto alto da batida com o vocal potente do refrão.

Mas para de falar mais de vocal vamos para a próxima música!

SPICA – Ghost

Nos filmes e novelas, as pessoas se esquecem tão rápido.
As minhas lágrimas são engraçadas para você? Você pensa que os meus sentimentos são descartáveis?
Eu vou contar um, dois, três e quando eu abrir meus olhos você terá ido embora (…)

Agora vamos trazer o “selo da injustiça” porque não só Ghost é um hino injustiçado, como SPICA todo é uma das maiores injustiças do k-pop em questão de negligência, mas teremos uma matéria para falarmos das fadas e de como o grupo todo é talentoso!

Ghost é uma das minhas músicas favoritas do SPICA, um grupo em que todas as integrantes são hipertalentosas.

As notas claras do piano se repetindo são marcantes junto com a batida e a guitarra de fundo criando uma boa mistura. O vocal potente das meninas e aquele finalzinho com só os acordes do violão e piano resultam em algo que eu simplesmente não consigo parar quando começo a ouvir!

Soyeon (T-ara) – What Should We Finish [Death Bell 2 OST]

https://www.youtube.com/watch?v=PZTQsXZZW24Link externo

Eu sinto muito que eu não possa ser aquela que eu queria ser. Eu sinto muito por abandonar minhas promessas e por isso nos separamos.
Eu não pude suportar o nosso adeus, eu não pensei que isso acabaria assim.
Me desculpe, me desculpe. Eu não posso dizer mais nada, mas nosso amor chegou ao fim

É um pouco difícil falar do meu cristalzinho sem agir como fangirl biased, mas eu vou tentar!

Mas a música fica tão tocante e profunda na voz da Soyeon. Ela canta a música toda num tom de melancolia, que até parece que é você quem está triste por um romance que está chegando ao fim. E eu juro por todos os meus cosplays pra vocês que não é por ser do T-ara, que é uma das minhas favoritas não só desta lista como de todas as baladas de pop (mas talvez seja por interpretações assim que T-ara seja meu grupo favorito! Touché!).

INFINITE – Between Me and You

Eu não quero deixá-la ir assim, mas eu preciso decidir agora.
Por você, por mim, eu digo adeus olhando em seus olhos.
Estamos encarando um ao outro, estamos chorando enquanto encaramos um ao outro.
As mãos que se seguravam estão se soltando. Agora adeus

Between Me and You é o tipo de música que eu adoro: começa com uma narração lenta, vai crescendo e o refrão te atropela e você nem vê.

Woohyun é um dos meus vocalistas favoritos porque ele não só tem um vocal poderoso como ele sempre passa o sentimento da canção enquanto canta.

É uma canção poderosa, com um instrumental forte, vocais poderosos, uma letra triste que conta o exato momento do adeus de um término e um timing perfeito na hora de trocar os tempos. É uma canção que, assim como What Should We Finish, me faz querer chorar deslizando na parede, mesmo estando feliz, de tão profunda que é.

Bem, termino aqui a primeira parte. Eu queria falar muito mais, mas não queria deixar este texto mais longo do que ele já está. Espero que seja de bom proveito. Faltou muita música? Faltou! Então aguardem pela Parte 2 e comentem as que fazem vocês chorar estirados no chão feito uma lagartixa atropelada! Vejo vocês na próxima! <3

Tags

Compartilhar

  • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
Voltar ao topo