Pular o menu

Na Lupa do Lunei

Algumas baladas no K-Pop que realmente são maravilhosas

:: 6 minutos de leitura

Confiram essas seleção de faixas "ballad" que se tornaram memoráveis ao fugir do comum, adicionar elementos diferentes ou, vá lá, apenas por serem bem executadas...

LuneiAutor(a)

Algumas baladas no K-Pop que realmente são maravilhosas

Olá, pessoas que ainda não se decidiram entre o lado do cara azul com a cueca por cima das calças e o do tiozão milionário com fobia de morcegos. Como estão?

E ai que, sabe-se lá o motivo, algumas pessoas não entenderam o que eu quis dizer com a minha matéria anterior, onde comentei o mais recente – e horrível – EP do Red Velvet, o “The Velvet”, me acusando de não gostar de baladas coreanas ou algo parecido. Um troço tão sem fundamento que me fez rolar os olhos ao imaginar que essa galera nem se deu ao trabalho de ler e interpretar o que estava escrito, ou, pior, que só olharam o título do post nas nossas redes sociais e comentaram tentando adivinhar o que continha nela sem nem conferir.

Parando aqui para pensar, é difícil encontrar, dentro da cena coreana, baladas que realmente se destaquem do habitual. Há uma boa enxurrada de canções bem bonitas e tocantes, geralmente utilizadas como OSTs de doramas e filmes. Entretanto, se vocês não forem realmente admiradores dessa proposta, fica mesmo complicado diferenciar o que há de sinuoso entre umas e outras.

Isso se deve bastante ao fato de o mercado Pop musical sul coreano ser “novo”. A maneira como o K-Pop é feito, visando atingir um público global, acaba por colocá-lo numa armadilha de homogeneidade, algo que a cena japonesa não sofre, já que seu consumo é interno e há uma liberdade maior para utilizarem de sonoridades locais…

É interessante abrirmos um parêntese para falar da música estadunidense. Baladas são muito comuns por lá, visto o mercado ser tão extenso e aberto a diferentes misturas no Pop – com R&B, Soul, Eletrônico etc. -, sendo inclusive utilizadas como lead singles de álbuns, já que há demanda para isso. Pode ser que, futuramente, isso ocorra com o K-Pop…

Portanto, resolvi reunir aqui uma lista com algumas das baladas que julgo mais legais de lá da Coreia do Sul, sejam por suas letras, seus instrumentais um pouco mais rebuscados ou mesmo pela malemolência vocal dos idols aí interpretá-las. Obviamente, isso não quer dizer que essas sejam as mais relevantes, ou melhores em qualidade. Apenas são as que mais me tocam de alguma forma.

Começando por…

Wonder Girls – Rewind

O álbum que as Wonder Girls lançaram no ano passado, o Reboot, foi um dos troços mais legais que já escutei em todos esses anos de coluna. Elas pegaram uma porrada de referências do Rock e Synthpop dos anos 80 e construíram uma história nostálgica que ia sendo contada através de cada faixa.

Rewind é a melhor balada dele, sendo levada pelos teclados futuristas e pela bateria eletrônica enquanto as gatas cantam de maneira soturna. Uma pena não terem lançado um MV para isso…

Falando em Wonder Girls…

 

HA:TFELT – Ain’t Nobody e Truth

O projeto solo da Yenny, Me?, rendeu diversas faixas sensacionais no mini-álbum, passeando por diferentes sonoridades inesperadas para o K-Pop. Dentro dele, vieram duas baladas de extrema importância para quem quer entender sobre a linha da coreana.

Truth é um dos troços mais emocionantes que eu tenho memória quanto a interpretação vocal de uma idol coreana. É Yenny exigindo a verdade de seu ex-namorado, pois sabe que sua relação já foi pro saco, mas quer ouvir isso saindo da boca dele…

 

Ain’t Nobody, escolhida como faixa título do EP, tem os melancólicos versos iniciais levados de maneira serena através dum instrumental que tem no piano seu maior destaque. Então, no refrão, toda a delícia explode ao som de dubstep. Tal confusão maravilhosa se reflete no MV, onde a depressão é substituída pelos seus passos de balé contemporâneo no meio da rua…

 

Shannon Williams – Daybreak Rain

E falando em gatinhas melancólicas dançando no meio da rua, a Shannon Williams também fez isso muito bem no MV de Daybreak Rain. Sério, que canção linda. É um R&B que também explode em sintetizadores a partir do refrão, deixando meu queixo caído com a maneira que isso casa com a interpretação dela.

Um abraço para a redatora Wichita por me lembrar que essa pérola existia…

 

Jimin Park – Hopeless Love

Já estiveram na friend zone? Sabem o quanto isso é horrível? Sabem o quanto a sensação de que vocês nunca poderão ficar com aquela pessoa pode ser uma bosta, mas, ainda assim, melhor que ficarem separados? A Jimin Sabe e Hopeless Love é exatamente sobre isso.  

E é claro que tudo se torna ainda mais interessante, visto essa menina cantar para cacete e todo o instrumental da faixa ter aquele ar hipster trazido pela percussão tribal. Além do possível plot twist de a faixa ser dedicada à colega dela e não ao carinha no videoclipe… 

 

BoA – Only One

Para as capopeiros iniciantes, essa daqui deve ser a mais conhecida dessa lista. Only One foi um marco na carreira da BoA e um divisor de águas em relação a baladas na Coreia do Sul.

É aquela pegada J-Pop que ela ajudou a construir no início da década, mas ainda melhor por conta do MV, um dos melhores dos últimos… Sei lá, vinte anos? 

 

2NE1 – Lonely, If I Were You e Missing You

O maior atributo do 2NE1, sua personalidade, às vezes pode ser seu maior empecilho para conseguir ser levado a sério. O fato de a YG forçar a barra, tentando fazer com que as quatro sejam bad girls em faixas EDM horrorosas, por vezes, me dão dor de barriga. Felizmente, isso não ocorre quando elas lançam baladas.

Por elas não precisarem soar perfeitas e puras ao público geral, podemos esperar delas músicas realmente melancólicas, tristes e que transmitem mais verdade com elas do que seria com outros grupos.

Lonely é uma prova disso. É cada uma delas se expressando, nem nenhum exagero vocal ou histrionismo desnecessário. A letra possui profundidade e, de fato, consegue atingir sua ideia…

O mesmo para a ótima If I Were You, lindamente dramática e permitindo que cada uma delas brilhe em seus respectivos momentos…

Missing You me ganha por sua estrutura bem fora do usual. Ao escutá-la pela primeira vez, tudo indica que ela irá estourar no refrão, visto os elementos eletrônicos e a guitarra irem de forma crescente. Entretanto, ocorre justamente o contrário, com a melodia mudando e ficando ainda mais lenta, levada de maneira acústica…

 

4minute – Cold Rain

Já ouvi gente falando que Cold Rain é um dos troços mais cafonas de toda a história do K-Pop. Quanta besteira, né?

Para mim, essa é uma das baladas mais legais dessa lista. Depressiva, dramática, bem construída, bem cantada, os versos de rap são deliciosos. O instrumental retrô dá aquela impressão de trilha de filme policial e o clima noir da clipe só ajuda na imersão. É uma canção quase trágica, arrepiante…

 

SoYou (Sistar) e JunggiGo – Some

Some é um dueto gostosinho e viciante, mesmo com JunggiGo cantando como se estivesse com dor de barriga.

É aquilo de bolarem um refrão certeiro e grudento, que fica na cabeça durante semanas, entendem?

 

Amber – Beautiful

Ninguém esperava que a Amber cantasse tanto. Então, quando Beautiful saiu como pré-release do mini-álbum dela, foi como se todos caíssem da cadeira.

Sério, que faixa linda. Os versos falam sobre se aceitar como você é, o que casa bem com a personalidade e o visual adorado por ela. Basicamente, é só voz e violão. Porém, tem vezes que a simplicidade é mais impactante que qualquer outra coisa…

 

IU – Shower

Falando em simplicidade, a IU é uma das melhores em utilizar seu vocal de maneira contida e, mesma assim, expressar mais emoção do que seria com várias firulas e gritos agudos.

Shower é uma das melhores baladinhas de seu último EP, tendo toda uma atmosfera Folk ainda mais incrementada pelo acordeom que surge no refrão…

Deixem também as suas favoritas! 😉

 

 

😒

Tags

    Compartilhar

    • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
    Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
    Voltar ao topo