Pular o menu

Na Lupa do Lunei

As 30 melhores faixas coreanas de 2015

:: 12 minutos de leitura

Chegou o dia! Conheçam quais foram as músicas que mais se destacaram no K-Pop de 2015, com muita banda recém debutada, comebacks explosivos e o que mais saiu de bom...

LuneiAutor(a)

As 30 melhores faixas coreanas de 2015

E enfim, temos aqui as trinta melhores faixas lançadas em 2015.

Particularmente, escrevo sobre a cena musical oriental aqui no site já há alguns anos e devo reconhecer que 2015 foi um dos melhores momentos do K-Pop desde muito tempo. Houveram debuts sensacionais e comebacks de grupos novos que colocaram no chinelo muita banda com anos de estrada, tivemos a CL lançando muita bosta em inglês, SNSD e Ailee decepcionando com álbuns horríveis, mas certos idols conseguiram subir no escalão da qualidade musical, inovando e se destacando bastante.

Sem mais enrolações, vamos para a lista, que é pessoal e está em ordem de preferência. Concordando, discordando, compartilhem também as suas…

#30) Twice – Like ooh-ahh

Tudo bem que essa 9 gatinhas tiveram uma plataforma de divulgação bem maior que qualquer outra banda que debute lá na Coréia, já que participaram de um reality show da JYP. Entretanto, de nada adiantaria toda a visibilidade se a música delas fosse uma bosta. Não é esse o caso.

OOH-AHH é um Pop delicioso, com um refrão grudento e, claro, o MV com apocalipse-zumbi-kawaii-sexy é parte do pacote excelente…

 

#29) Playback – Playback

Embora tenha passado quase despercebido por grande parte da galera que escuta K-Pop aqui no Ocidente, essa faixa Pop/R&B deliciosa foi uma das que mais gostei ao longo do ano. Não tem nada de inovador nela, são só as quatro cantando de maneira adocicada por cima daqueles arranjos de Hip Hop dos anos 90, mas muito competente…

 

#28) Red Velvet – Dumb Dumb

Começando a invasão do Red Velvet nessa lista, posso afirmar que essa foi a banda mais competente da SM Entertainment em 2015. Desde as tais construções de diferentes facetas, vezes divertidas, vezes sexys e introspectivas – nomeadas por fãs de “lado red” e “lado velvet” – até os videoclipes e faixas em si.

Dumb Dumb foi a escolhida para carregar o ótimo álbum The Red e traz tudo o que de mais estranho tem na banda: as letras sem noção que abrem possibilidade para interpretações toscas, a alegria de líder de torcida macabra, o MV cheio de bizarrices. Eu adorei…

 

#27) Crayon Pop – FM

Ooh, como eu amo o Crayon Pop. Se essas meninas já tinham me conquistado com seus vídeos virais e canções que misturam o eletrônico com o Rock de maneira estranha e excelente, FM elevou isso à máxima potência.

Além de toda a bagunça sonora, esse videoclipe trazendo referências a trocentos super sentais e animes foi o meu vício durante muito tempo. Só eu torci para, no final, o monstro lá ficar gigante e elas invocassem um Mega Zord?

 

#26) Wanna.B – Attention

Essas desconhecidas trouxeram o melhor K-Pop de raiz do ano. É aquele tipo de faixa que é levada por batidinhas militares e explode num refrão repetitivo, porém viciante…

 

#25) Poten – Go Easy

Outras desconhecidas que fizeram muito bem seu trabalho esse ano. Go Easy tem uma vibe Disco que vai crescendo conforme os segundos passam.

O MV é outra atração, com elas assaltando o gringo playboy que quer dar uns pegas em todas ao mesmo tempo…

 

#24) 9MUSES – Hurt Locker

Farofa de 2015. Esse foi um ano interessante para as minhas atuais 8 musas, com três EPs que exploraram diferentes sonoridades da banda, sempre de maneira genial. Foi tudo tão bem feito que me fez gostar de um farofão EDM.

Hurt Locker é daquelas faixas que bebem do Dance europeu, cheia de variações e que estouram num refrão gritado e cheio de vocalizes. E, puxa vida, que refrão. Juntando isso tudo com o vídeo delas sendo gostosas em meio a vários containers temos uma música certeira para o verão… 

 

#23) miss A – Only You

Essas aqui tiveram um dos meus EPs favoritos de 2015. Para divulgá-lo, Only You apostou na já natural estranheza sonora do grupo, com violão e sintetizadores eletrônicos, mudando o andamento da faixa quase a cada estrofe. Tudo de maneira que pudesse se costurar até o final.

No vídeo, elas ficam sensualizando para um stalker que tá observando elas da janela…

 

#22) BoA – Kiss My Lips

A rainha do Pop coreano finalmente retornou para seu país de origem com um álbum composto e produzido por ela. Kiss My Lips foi a melhor de todas, com ela cantando quase toda a faixa de maneira sussurrada por cima de um arranjo funkeado doentio…

 

#21) BTS – I Need U

Embora agora eu esteja com uma implicância natural com esses meninos visto a tamanha chatice de suas fãs aqui no Brasil, não tenho como não colocar I Need U nessa lista, já que a música é ótima.

Ela vai no mesmo caminho desses singles chorosos e mela cuecas de boy bands, mas, ainda assim é divertida e não me faz querer vomitar…

 

#20) Lim Kim – Love Game

A Lim Kim é um caso curioso de competência. Ela consegue se sair bem com faixas mais “sérias”, utilizando arranjos bem orgânicos com Folk e Bossa Nova, mas também consegue mandar bem quando se aventura pelo Pop eletrônico.

Love Game tem na voz dela o ponto de foco a ser seguido. Através disso, a base de efeitos sonoros vai subindo, aumentando e se alimentando. No final, tudo parece uma fase final de vídeo game. Além disso, tem a analogia de ela estar inconscientemente se livrando de vários estupradores no videoclipe, o que deixa tudo mais bizarro…

 

#19) Mocreias – Don’t Stop

A melhor coisa que as duas primeiras temporadas do Unpretty Rapstar foi essa faixa com as participantes da season 2, onde a Yubin e a gatinha de rabo de cavalo que eu continuo sem lembrar o nome de cabeça mandando muito bem nas rimas, além da Hyolyn sendo ridícula e não acertando na dublagem…

 

#18) Red Velvet – Ice Cream Cake

Segunda canção do Red Velvet na lista, deixando os haters de cabelo em pé.

Ice Cream Cake deve ser sido o troço mais bizarro já lançado por um grupo da SM. A letra fala sobre capturar almas enquanto um cara dá uma lambida no bolo de sorvete delas. E tudo fica mais perturbador com os sininhos de caminhão de sorvete ao longo da faixa…

 

#17) VIVIDIVA – Service

Lindíssimas. Pegaram o conceito fofo e elevaram o nível. É um Pop levado nos teclados e na bateria eletrônica, tipo Gee, do SNSD, nessa mesma qualidade. Tudo fica mais divertido com o acompanhamento do clipe, onde elas interpretam YouTubers vestidas de garçonetes de shoujos… 

 

#16) GOT7 – If You Do

Esses caras mostraram a cada lançamento que podem se tornar um grupo de relevância. O ápice do acerto foi esse Dance um pouco mais sério que sua habitual discografia.

Provavelmente, foi a melhor faixa eletrônica de uma banda masculina lá na Coréia em 2015… 

 

#15) Kara – Cupid

Mostrando que ainda são relevantes mesmo após a saída de duas integrantes e a colocação de uma garota bem mais nova retirada de um reality show no grupo, o Kara lançou um Pop delicioso em seu comeback.

O instrumental de Cupid bebe de tudo o que a Madonna produziu com o William Orbit em seu auge, com versos simpáticos, um refrão duplo e uma animação que não cai em momento nenhum…

 

#14) Lovelyz – Aah-Choo

Pela primeira vez as garotas do Lovelyz conseguiram lançar uma faixa oitentista e açucarada na medida, acertando em cheio com o hino Atchim!

É devidamente kawaii, feliz e fofo, com uma riqueza instrumental louvável. No clipe, elas ficam brincando de pique-esconde, o que arranca risadas por ser mesmo engraçado e não constrangedor…

 

#13) Wonder Girls – I Feel You

 Que puta comeback, né?

As Wonder Girls retomaram o synthpop dos anos 80, atuando como uma banda e pegando também toda aquela estética visual no videoclipe. Ficou meio AHA, meio Paula Abdul, meu Duran Duran…

 

#12) IU – Twenty-three

Outro comeback espetacular. A IU começou a ter uma sonoridade bem redonda a partir do álbum Moder Times, onde se aprofundou no Jazz e na Bossa Nova para suas composições. Agora, mais velha e experiente, resolveu dar um dedo do meio para os haters de internet que querem julgá-la por ser uma mulher, achando que tem o direito de escolher o que ela deve vestir, com quem andar e como agir.

Twenty-three é carregada de metáforas e mensagens explícitas sobre a insatisfação dela com tudo isso. Eu adorei…

 

#11) EXO – Love me Right

Esse também foi um bom ano para o EXO. Dos seus bons singles, o mais bacana foi Love Me Right, com um desempenho vocal bem bom e uma pegada Funk de certo peso…

 

#10) F(x) – 4 Walls

Red Light foi o grande som do ano passado, com influências de Eletronic Body Music, Noise e tudo o que há de mais barulhento na música. Dessa vez, o F(x) retornou um pouco menos agressivo, mas ainda ótimo, e bem parecido com o que os caras do Disclosure fazem aqui no Ocidente.

4 Walls, como quase tudo lançado por elas, fala de sexo. Só que aqui é tudo de uma maneira mais viajada, metaforizando. O MV acompanha o conceito fumado e mantém o F(x) no nível de artistas orientais certos para introduzir novos ouvintes nesse mundo…

 

#9) Red Velvet – Automatic

Aceitem, haters! Esse é o terceiro clipe do Red Velvet na lista. E, pasmem, com o “lado velvet”.

Automatic foi a minha faixa favorita do primeiro EP delas, lançado lá no começo do ano. É introspectiva, sombria, sensual, elegante. O videoclipe não faz sentido nenhum, mas ainda assim é icônico. Meus mais sinceros parabéns a quem teve a ideia de montar o Red Velvet lá na SM. E me falem também o que vocês fumaram para bolar tudo isso. Melhor MidTempo de 2015…

 

#8) Hyolyn, Zico e Paloalto – Dark Panda

A Sabrina Sato coreana sempre muito ridícula resolveu lançar essa delícia aqui quando foi anunciada no elenco da segunda temporada do Unpretty Rapstar. Então, temos o Zico e o Paloalto mandando várias rimas enquanto ela canta pra cacete numa base que mistura R&B eletrônico com Deep House vestida como se fosse a Lil Kim.

Deixando essa bobagem toda de lado, é uma das músicas definitivas de 2015, assim como a melhor da carreira dela dentro e fora do Sistar…

 

#7) Stellar – Vibrato

Stellar lindíssimas descendo e subindo nas pirocas imaginárias!

Sou apaixonado por grupos que resolvem responder as reações negativas da mídia e da audiência em suas músicas. Vibrato não é só foda por conta da produção espetacular do Sweetune, que mescla eletrônico com Rock de uma maneira única por lá, como por toda zoeira no MV. Quer semiótica maior que representações de vaginas em bolsas abrindo, melancias cortadas, buracos em persianas e lábios grudados pelo batom?

Elas viram que os coreanos são uns punheteiros hipócritas e combateram isso indo ao limite da sensualidade esperada por girl bands assim. Pararam a internet e o meu coração…

 

#6) Brown Eyed Girls – Brave New World

O retorno do BEG em uma nova gravadora rendeu a elas o maior acerto de toda sua longa carreira.

Brave New World mescla a Disco Music com o Dance de uma maneira que eu não consigo imaginar outro ato coreano fazendo. É animada, mas sombria, agitada, mas sufocante, quase fantasmagórica, ou alienígena. O break para o rap é deliciosamente inesperado. O MV? Não vi melhor esse ano.

Definitivamente, elas viajaram e conquistaram um novo mundo com todo esse conceito de física quântica…  

 

#5) Jimin Park – Hopless Love

Fugindo de todas as bobagens entediantes que uma balada poderia trazer, a Jimin deu uma de FKA Twigs e acrescentou uma aura toda hipster e conceitual para sua Hopless Love.

Que maravilhoso a voz grandiosa dela em meio a mistura do piano e dos tambores tribais. Que letra emotiva e bonita. Quase claustrofóbico. Como se já não fosse o suficiente, o MV com aspectos cinematográficos apenas eleva a porra toda para um patamar de sofrência que só lembro ter sido atingido pela Yenny (HA:TFELT), do Wonder Girls, com Ain’t Nobody no ano passado…

 

#4) Oh My Girl – Cupid

Melhor faixa fofinha. Elas estão sendo fofas, cantando fofamente sobre o amor vestidas como anjinhas fofas em um cenário fofamente colorido. Aah, mencionei que isso tudo é por cima de uma quase fucking bateria de escola de samba?

Adoro quando orientais se inspiram na nossa música para criar verdadeiras delicias como essa…

 

#3) Super Junior – Devil

Melhor faixa entregue por uma boy band nesses últimos 12 meses. Isso de misturar elementos do Funk dos anos 70 foi algo MUITO comum em 2015 na cena oriental, mas os caras do Super Junior foram os melhores nisso.

Devil tem versos excelentes e um refrão muito legal. Uma pena o videoclipe original ser uma bosta completa, mas tudo se resolve quando assistimos essa versão com eles dançando a coreografia, ridiculamente mais divertida que a original…

 

#2) EXID – Ah Yeah

Where do you live? Do you live alone?

Que guinada o EXID deu na carreira do ano passado pra cá, não é? Mais uma a entrar para a lista seleta de grupos que resolvem zoar com a cara da mídia e da audiência que as chama de vadias, questiona seus papéis na sociedade e perpetuam todo o machismo ignorante que ainda existe em todas as partes do mundo, mas que é ainda mais forte nos países orientais.

O vídeo de Ah Yeah é tão bem bolado que me conquistou de cara. Isso de as aparências enganarem representado através das tarjas de classificação etária, que vão mudando de acordo com a maneira como elas se comportam é muito inteligente.

E não é como se a música desaparecesse em meio a tudo isso. Essa mistura de Hip Hop com o Dance bem levado no saxofone é super redonda. Enfim, melhor faixa do EXID…

 

#1) 4Minute – Crazy

2015 ficará conhecido como o ano em que as 4Minute resolveram colocar todas as bitches em seus devidos lugares.

Indo por um caminho bem mais maduro, HyunA e suas amigas lançaram com Crazy não só uma junção perfeita de Pop e Hip Hop, agressiva, com elementos mediterrâneos e um MV arrepiante, como um hino contra o comodismo social e toda a besteira de as pessoas nos imporem comportamentos como certos e errados.

Não se deixe ser solitário / Ache o seu "eu" escondido no mundo, antes que seja tarde / Enlouqueça! Grite! Aproveite! / A vida é muito curta, então, todos devem enlouquecer!

É pedante, é intimidador, é ególatra. Só que é a melhor música pedante, intimidadora e ególatra desse ano…

 

E foi isso ai que rolou de melhor na Coréia do Sul esse ano. Lembrando que também já estão nos ar as listas com os 10 melhores álbuns orientais e com as 20 melhores músicas lá do Japão em 2015.

Um abraço para todos vocês. Tenham uma boa Noite de Natal, um Feliz Ano Novo e nos vemos em 2016 com várias novidades aqui na Rádio J-Hero!

😉

😒

Tags

    Compartilhar

    • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
    Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
    Voltar ao topo