Na Lupa do Lunei

Tommy February6 volta com um disco animado e moderno, mesmo sendo Vintage!

:: 2 minutos de leitura

O novo álbum, TOMMY CANDY SHOP ♥ SUGAR ♥ ME, da Tomoko não deixa a desejar e deveria ser usado como meta a ser atingida por inúmeras pseudo divas, japas ou não...

😒

Tommy February6 Volta com um Disco Animado e Noderno, Mesmo Sendo Vintage!

Acho que não há no meio quem diga que a Tomoko Kawase não sai de uma zona de conforto e previsibilidade musical em sua carreira, seja como vocalista de banda ou com seus pseudônimos.

Tommy February6 Volta com um Disco Animado e Noderno, Mesmo Sendo Vintage!

Após retornar de um hiato de 9 longos anos com sua faceta eletrônica, a Tommy February6, ela prova que seu legado musical consegue superar em “modernidade” o de boa parte dessas cantoras Pop que tocam nas rádios.

O esqueleto continua sendo aquele de usar influência das canções pop futuristas dosanos 80, mas em TOMMY CANDY SHOP SUGAR ME, Tomoko ainda injeta um arranjo mais atual e radiofônico, com mais letras em inglês, entretanto sem perder a qualidade.

O que é notável já na faixa que abre o trabalho, Fairy Dust, e em Angel Fade. Ambas são Dance farofentas, do tipo de música para se jogar (ai que gay) em pistas de dança, mas ainda preservando a imagem de doce nerd da personagem. Imagem essa explicita na alegre My Vacation.

Um lado mais indie é encontrado nas deliciosas Sugar Me e Runaway, viagens eletrônicas alucinantes explorando diferentes texturas e sons.

Tommy February6 Volta com um Disco Animado e Noderno, Mesmo Sendo Vintage!

Mais diferente e atual, diga-se de passagem, são os usos de dubstep à lá Skrillex presentes em Ai no Ai no Hoshicover indietronic de sua própria banda, The Brilliant Green, e também em Spacey Cowgirl, onde a interpretação vocal tem muito de seu outro pseudônimo, a dark Tommy Heavenly6.

Ainda sobra espaço para o ápice futurista, Pink Army, a melhor de todas, onde facilmente posso criar a imagem de um videogame sombrio em minha mente ao escutá-la, também para o inverso, no ápice vintage em Summer Bubbles, em um passeio aonde ela mostra a essência de sua proposta oitentista.

E, por fim, para algo totalmente inesperado e diferente de tudo ao final, um pop/rock usando de influências mais antigas ainda, como o rockabilly, em Be My Valentine, com piano, guitarras, baixo. Essa representa exatamente o fim da festa que foi todo esse álbum.

Enfim, essa é apenas mais uma aquisição para a já ótima discografia da japonesa Kawase, que não tem deixado a desejar quando o assunto é qualidade e que também lançará em breve um disco de inéditas para Heavenly6. Um grande abraço a todos!

Confira abaixo algumas músicas citadas:


Tags

    Compartilhar

    • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
    Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
    Voltar ao topo