Pular o menu
 

My J-Hero Academia

Divindades taoístas: os três puros

:: 2 minutos de leitura

Vamos conhecer um pouco mais sobre o panteão taoísta e os três deuses soberanos: o brilho supremo, a mãe primordial e o divino agricultor.

TuziAutor(a)

Tuzi, da lua, diz: Olá, jovens gafanhotos, a coelha da lua esta semana traz algumas curiosidades sobre a pura trindade taoísta!

Conhecidos como a manifestação da pureza primordial divina, os três puros são a personificação dos céus, ou caminho taoísta. Acredita-se que estes deuses são origem a todos os seres do nosso mundo, sendo eles mortais ou imortais.

A versão mais comum na China sobre a origem desta tríade divina é a sua comparação com o ‎Yīn Yáng, e o como seu complemento. Como vimos nas matérias anteriores, ‎Yīn Yáng são as duas energias primordiais em equilíbrio, e o é a manifestação do fluxo dessas energias.

Nesta versão, primeiro veio Fúxī, o brilho supremo; então, após ele, Nǚwā, a mãe primordial. Como resultado do equilíbrio entre ambos veio Shénnóng, o agricultor divino.

Fúxī, o primeiro governante após o imperador amarelo, também considerado o pai da nação chinesa.
Nǚwā (ou Nu Kua) é a mãe criadora dos homens, deusa das águas e dos peixes.
Shénnóng, deus agricultor, imperador vermelho, divindade da medicina herbalista.

Muitas crenças ancestrais foram misturadas e adaptadas a mitologia do dào, então, por conta disso, podemos encontrar várias outras formas da criação do universo, da origem dos deuses e de sua habitação entre os mortais.

Desta forma, podemos encontrar versões em que os três puros são divindades sem forma, apenas essência, e outras nas quais foram imperadores de pequenos reinos espalhados pela china em meados de 30 a.C.

Tuzi, da lua, diz: e por hoje é só, gafanhotos, em breve eu voltarei com mais divindades e curiosidades do panteão taoísta!

😒
Voltar ao topo