Pular o menu
 

Made in Ásia

Coreia do Norte, a polêmica irmã socialista da Coreia do Sul

:: 7 minutos de leitura

Polêmicas, armas nucleares, ameaças, a Coreia do Norte vive nos noticiários por conta desses assuntos, mas como realmente é a vida dos norte-coreanos? Confira!

Fany-ChanAutor(a)

Coreia do Norte, a polêmica irmã socialista da Coreia do Sul

Torre da ideologia Juche, na capital norte-coreana Pyongyang.

Yoo minna, estamos de volta com mais um Made in Ásia! O/

Antes de começar queria pedir desculpas por atrasar um pouco a coluna. E também gostaria de agradecer a todos que comentaram e curtiram a matéria passada sobre o anime Yamada-kun to Nananin no Majo. E quem indicou algum anime para as próximas matérias, fiquem tranquilos, pois assim que meu tempo estiver menos escasso irei assistir aos animes e farei matérias sobre. ^^

Como ultimamente tenho adorado polêmicas e bafões, resolvi fazer uma matéria sobre um país asiático não muito amado por aí e que está sempre envolvido em polêmicas. Hoje iremos conhecer um pouco sobre a irmã socialista, a toda “poderosa e prospera nação”. Preparados? Então peguem um lanche e coloquem os cintos, pois hoje viajaremos para a Coreia do Norte!

Decolando…

Coreia do Norte, a polêmica irmã socialista da Coreia do Sul

Infográfico com alguns dados sobre o país.

A República Democrática da Coreia do Norte, para os mais íntimos a Coreia do Norte, está do lado leste da Ásia, acima da Coreia do Sul (não me diga!) e divide sua fronteira com, além de sua irmã capitalista, a Rússia e a China. De acordo com a estimativa de 2009, o país possui cerca de 23.906.000² habitantes e sua capital é a cidade Pyongyang.

Desde a divisão das Coreias, esta é comandada pela família de Kim Il-Sung, avô de Kim Jong-Un, atual líder do país. Atualmente a Coreia é país unipartidário (só possui um partido) liderado pelo Partido dos Trabalhadores da Coreia. Seu PIB, de acordo com estimativa de 2011, gira em torno de 40³ bilhões.

Sua economia é planificada (economia previamente planejada por especialistas) e possui estreita relação comercial com outros países. A economia norte-coreana está mais ligada à indústria de base e à produção agropecuária.

A Guerra das Coreias

Coreia do Norte, a polêmica irmã socialista da Coreia do Sul

Porta-aviões dos EUA durante a Guerra das Coreias

Historiadores estimam há mais de 500 mil anos surgiram os primeiros coreanos. Após Tangun(também conhecido com Dagun) criar a dinastia Choson(Gojoseon), esta passou a conquistar diversas cidades-Estado através de guerras. Durante anos a dinastia foi se desenvolvendo e expandido seu território até se tornar a Coreia.

Em 1592 houve a primeira invasão japonesa no país, mas esta durou apenas quatro anos e depois que o líder do exército japonês, Toyotomi Hideyoshi, morreu as tropas se retiraram do país. Por séculos a Coreia adotou uma política isolacionista se afastando do imperialismo ocidental, tanto que ficou conhecida como “Reino Eremita”.

Tudo estava indo bem, até que a Coreia é dominada novamente pelo Japão durante as Guerras Sino-Japonesa e Russo-Japonesa e ficou como colônia japonesa de 1910 até 1945, quando o Japão perde a Segunda Grande Guerra e é obrigado a desocupar a mesma.

Coreia do Norte, a polêmica irmã socialista da Coreia do Sul

Refugiada com um bebê.

O país foi fracionado após a saída dos japoneses, o lado norte foi ocupado pela União Soviética(socialista) e o lado sul pelos Estados Unidos (capitalista), os dois principais adversários da Guerra Fria.

A Guerra da Coreia (este que foi o primeiro confronto armado da Guerra Fria) começou em 1950, quando tropas norte-coreanas invadiram a capital sul-coreana, Seul. Com a invasão os Estados Unidos enviaram tropas para expulsarem os soldados da Coreia do Norte e devolver a cidade para a Coreia do Sul.

Por três anos as duas Coreias estiveram em guerra esta provocou a morte de mais de 4 milhões de pessoas (principalmente civis) e só foi cessada em 1953 após ameaças norte-americanas de uso de armas nucleares e com a assinatura do armistício em 27 de julho do mesmo ano.

No entanto, a guerra não acabou, até hoje as duas estão em confronto, apesar de não haver lutas armadas, a Coreia do Sul é constantemente ameaçada por sua irmã do norte.

Nada a invejar

Coreia do Norte, a polêmica irmã socialista da Coreia do Sul

Capa do livro e ao lado a foto da autora.

A Coreia do Norte é um país extremamente fechado. O mesmo possui apenas três redes de televisão, todas comandadas pelo governo e utilizadas para fazerem propagandas sobre os líderes. Internet? Nem pensar! Se até ligações internacionais não são permitidas imagina rede mundial de computadores?

Então como sabemos tanto da Coreia do Norte? A maioria são relatos de refugiados norte-coreanos. Mas também temos algumas obras que nos esclarecem alguns pontos obscuros do país.

Um desses é o que me inspirou a fazer esta matéria, o livro Nada a Invejar, da jornalista e correspondente do jornal Los Angel Times, Barbara Demick. Um livro sobre a Coreia escrito por uma norte-americana? Isso parece duvidoso. Eu mesma não duvido nada que possa haver algumas distorções, mas gosto de acreditar na ética jornalística, então confio nas informações contidas no livro.

Infelizmente eu tive acesso somente ao primeiro capítulo gratuitamente, então não sei todo o conteúdo desse, mas pelo que li no capítulo disponível, a autora conta como é o país através dos depoimentos de refugiados.

Coreia do Norte, a polêmica irmã socialista da Coreia do Sul

Soldados norte-coreanos em desfile.

Barbara Demick conta no livro que no país tudo parece ser acinzentado, as únicas cores que ela relatou e “parecem saltar” eram as presentes em cartazes de propagandas governamentais. Lá, a maioria idolatra seus líderes e se você falar mal do governo corre o risco de ser morto e ainda sua família ficar presa, por isso, quando alguém resolve fugir do país não conta a ninguém, pois corre o risco de ser entregue até por seus melhores amigos.

Ela relata também que até a década de noventa, o país era desenvolvido e possuía muita energia elétrica, por receber ajuda de sua aliada, a União Soviética. Mas após o colapso da USS, a Coreia parou de receber abastecimento de petróleo e junto com a queda de sua aliada, viu sua economia entrar em colapso.

Sua população faminta passou a roubar fios de cobre da rede elétrica para trocar por comida e assim os lugares mais remotos do país deixaram de possuir energia. Mas ninguém lá culpa seus governantes, na verdade eles até agradecem por não terem caído ainda mais. Para eles os grandes culpados de tudo são seus “irmãos americanizados” e os EUA, pois acreditam que tudo esta ocorrendo devido às sanções impostas por este último.

Se vocês ficaram curiosos por mais informações sobre o país, sugiro que comprem o livro, eu adorei o capítulo que li, a autora consegue nos transmitir as informações de forma agradável e de fácil entendimento. Você pode encontra-lo em qualquer livraria online, mas se não tiver muito dinheiro sugiro fazer como eu e ir juntando dinheiro. :p

Algumas Curiosidades

Coreia do Norte, a polêmica irmã socialista da Coreia do Sul

Kim Jong-Il no set de filmagem do filme Pulgasari. Foto: From The Barrelhouse.

Kim Jong-Il, pai de Kim Jong-Un, adorava cinema e colecionava DVDs. Por conta de sua paixão, cada cidade do país possuía uma sala de cinema, quando essas tinham energia. Nessas salas geralmente passavam filmes produzidos pelo próprio líder ou então sobre ele e seu pai Kim Il-Sung.

Até hoje as famílias são dividas em grupos de 20 para que possam se supervisionarem. Por conta disso, vizinhos, amigos e até amantes se denunciavam.

As casas estão ligadas à sua posição hierárquica, os mais pobres vivem nas “gaitas” pequenas casas, coladas umas às outras que ficam enfileiradas.

Nos livros de história dos norte-coreanos foi a Coreia do Sul quem invadiu a capital do norte, Pyongyang e se você duvidar disso lá, pode não voltar para contar histórias.

…Pousando

Coreia do Norte, a polêmica irmã socialista da Coreia do Sul

Monumento em Pyongyang dedicado ao Partido Socialista do país.

Dentre diversas polêmicas, a favorita da Coreia do Norte está em ameaçar sua irmã capitalista e os Estados Unidos com armas nucleares. A mais recente aconteceu essa semana mesmo (dia 15, terça-feira), com a ativação de seu principal complexo nuclear situado em Yongbyon, alguns quilômetros de Pyongyang.

Porém, por causa dessas ameaças a Coreia já levou muito puxão de orelha e em 2007 foi obrigada a abandonar suas atividades nucleares existentes. Só que eles gostam é de polêmicas e em 2013 suas atividades foram restauradas e até fizeram alguns testes com mísseis próximos à Coreia do Sul.

Agora vamos para de falar de polêmicas e vamos realmente pousar! Espero que tenham gostado e deixem aí nos comentários o que vocês acharam da matéria e a opinião de vocês sobre as polêmicas e também sobre a Coreia do Norte.

Vejo vocês na próxima semana com mais matéria. Até lá! O/

😒

Tags

    Compartilhar

    • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
    Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
    Voltar ao topo