Pular o menu

Made in Ásia

Bleach, as verdades ocultas (ou não) da franquia de Tite Kubo

:: 8 minutos de leitura

Já parou para pensar que praticamente todos animes possuem símbolos mitos e lendas? Confira essa nova série do MiA e descubra alguns segredos por trás de cada franquia

Fany-ChanAutor(a)

Bleach, as verdades ocultas (ou não) da franquia de Tite Kubo

Yooo… Como prometido, mais um Made in Ásia fresquinho, essa semana pensei em fazer algo diferente e não focar somente nos países e suas culturas, mas também nos produtos culturais de lá.

Lendo alguns mangás, assistindo alguns anime e até mesmo fazendo matérias para o MiA, percebi que muitos produtos asiáticos possuem muitas ligações com mitos e crenças das culturas de lá. Então pensei, será que ficaria legal fazer uma matéria falando sobre os mitos e lendas que estão por trás de histórias de animes, mangás, doramas e tudo mais?

E por isso estamos aqui (rs), preparados para uma viagem além do terreno asiático? Então coloquem os cintos e peguem um lanchinho, por que hoje iremos à Soul Society!

Decolando…

Bleach, as verdades ocultas (ou não) da franquia de Tite Kubo

Fiquei com dúvida terrível, sobre qual seria a primeira produção a citar nessa matéria, pensei em vários, alguns já se fala muito sobre as lendas por trás, outros nem tanto e Bleach achei pouquíssimas coisas.

E como sou eterna fã dessa franquia, decidi escolhe-la e trazer algumas curiosidades e lendas que estão enraizadas nessa história. E já vou falando, não há muita coisa ligada à cultura japonesa, mas há muita coisa interessante que vale a pena eu dividir com vocês.

Sinopse

Para quem ainda não conhece, Bleach segue a história de Kurosaki Ichigo, um garoto que a primeira vista parece normal, apesar de ser muito sério, mas há algo que somente a família dele sabe sobre, sua capacidade de ver espíritos.

Por conseguir ver espíritos, esses vivem lhe pedindo favores e ajuda, mas um dia surgiu um espírito diferente. Seu nome? Kuchiki Rukia, uma shinigami que trabalha para o 13º Esquadrão da Soul Society. Seu principal trabalho é levar as almas boas para a Sociedade das Almas e purificar os hollows.

Bleach, as verdades ocultas (ou não) da franquia de Tite Kubo

Mas durante sua “visitinha” ao quarto de Ichigo, algo inesperado acontece e um Hollow ataca a família dele. Como está sempre protegendo a todos, ele tenta defender sua família atacando o hollow junto de Rukia. Mas ela acaba se ferindo para protegê-lo e para que todos sejam salvos, Kuchiki passa parte de seus poderes a Kurosaki e assim, começa toda sua saga pela Soul Society.

Vou parar por aqui, pois acho que já contei demais… (rs) Mas se ficou interessado na história pode conferir essas outras matérias da J-Hero:

Bleach do inicio ao fim

Bleach! A história sobre Shinigamis da forma que você nunca imaginou! Parte I

Bleach! A história sobre Shinigamis da forma que você nunca imaginou! Final

Os espíritos

Na história de Bleach há várias entidades espirituais. E podemos ver claramente as referencias do céu e do inferno, lembra aquela historinha que aprendemos desde crianças que as pessoas boas vão ao céu e as más vão ao inferno?

Bleach, as verdades ocultas (ou não) da franquia de Tite Kubo

Essa questão de bons irem para o céu e os maus para o inferno provavelmente está ligado ao xintoísmo, uma das crenças dos japoneses. Nessa acredita-se que possuímos duas almas a Kon (celestial) e a Haku (terrena), ao morrermos as almas se separam e a Kon vai para Tennou (uma espécie de paraíso) e a Haku fica na terra para ser julgada.

Após o julgamento a alma pode ficar um tempo no inferno e depois reencarnar em outro corpo e se tiver uma boa vida e praticar boas ações poderá se tornar um espírito das cidades (como um guardião) ou até mesmo um deus. Mas para que isso aconteça a alma deve ter um funeral adequado, caso contrário a alma pode se tornar um fantasma ou vampiro.

Entre os tipos de almas da franquia, podemos ver as seguintes:

Shinigamis

shinigami na cultura japonesa é um ser que controla a morte, muitas vezes são também chamados de “deuses da morte”. Eles podem ser facilmente comparados aos nossos ceifeiros, que também possuem o dever de levar as almas.

Bleach, as verdades ocultas (ou não) da franquia de Tite Kubo

Yama

Em uma matéria da Revista Mundo Estranho, Ryuichi Abe, professor de religiões japonesas da Universidade de Harvard, conta que essas divindades surgiram recentemente, no século XVIII, mais precisamente.

Ele explica que em alguns textos sagrados do budismo e do xintoísmo há citações de um ser que era como um juiz do universo e tinha o poder de determinar o destino da vida dos humanos, esse ser é chamado de Yama e para alguns os shinigamis seriam servos dele e possuem o dever de levar os mortos para serem julgados.

Em vários animes esses seres sobrenaturais ganham vida. Mas em cada produção esses deuses são tratados de forma diferente, como no anime Death Note, onde os shinigamis deixam cair seus Death Notes para que sejam usados por humanos e assim sua expectativa de vida seja aumentada.

E em Bleach, os shinigamis são tratados mais como defensores dos humanos, protegendo eles de seres sobrenaturais como os hollows e levando suas almas, quando mortos, para a Soul Society.

Plus

Bleach, as verdades ocultas (ou não) da franquia de Tite Kubo

Seguindo a explicação que Kushiki Rukia dá a Ichigo nas primeiras páginas do mangá, há dois tipos de espíritos, os plus e os hollows. O primeiro é o mais comum e geralmente são os fantasmas comuns.

Os Plus possuem ainda memórias de sua vida passada e quando sua memória é muito forte ele passa a ficar ligado a algo. Os shinigamis geralmente purificam essas almas utilizando a parte de baixo do cabo da sua zampakutou.

Hollows

Já os hollows são os “espíritos do mal” que atacam os humanos e os mortos para, assim, “comer” suas almas e ficarem cada vez mais fortes. Quanto mais fortes, os hollows vão evoluindo, digamos assim, e passam a atacar outros hollows, por não se satisfazerem mais com humanos.

Bleach, as verdades ocultas (ou não) da franquia de Tite Kubo

Esses podem se transformar em Menos, subdivididos em Gillian, Adjuchas e Vasto Lords, e em Arrancars, subdivididos em Exéquias, Espadas, Privarón Espada, Números, Escudos e Faccíons.

Para purificar os hollows deve-se acertar a mascara o derrotando e levando sua alma à Soul Society.

Os treze esquadrões

Os treze esquadrões poderiam facilmente ser associados ao azar que trás esse número para muitos que vivem aqui no ocidente, mas como já expliquei na matéria sobre a sexta-feira treze, os japoneses não acreditam no azar do 13.

Ah, mas se for mexer com numerologia a soma de treze seria um número de azar para eles (1+3=4). E como expliquei na mesma matéria, o número quatro (pronuncia-se shi), por azar (ironicamente), tem a mesma pronuncia da palavra morte.

Poderia ter uma ligação com o anime? Não duvido afinal os shinigamis são deuses da morte e, então, tem sim uma proximidade, mas como estamos trabalhando com hipóteses, não podemos deixar de lembrar o treze não possui um significado desse porte aos japoneses, portanto, tudo o que disse aqui pode não ter nada a ver com a franquia.

Bleach, as verdades ocultas (ou não) da franquia de Tite Kubo

Yin Yang

O Yin e o Yang não aparecem de forma clara nas obras de Tite, mas se observarmos as entrelinhas podemos perceber que quase todos os personagens “do bem” usam roupas na cor preta e a maioria dos personagens que usam roupas brancas são “do mal”.

E no símbolo do taoísmo, o yin, que poderíamos interpretar como o bem, o feminino e as qualidades da escuridão, é a cor preta e o yang, que podemos interpretar como o mal, o branco do símbolo.

Durante o anime também podemos ver uma espécie de luta interna do Ichigo, onde de vez em quando ele luta com sua versão hollow para melhorar suas habilidades. E creio que é nessa parte que essa filosofia se mostra bem evidente, pois suas duas versões estão nas cores opostas e um complementa o outro, sendo o equilíbrio interno, que de acordo com nossos amiguinhos orientais, devemos sempre procurar.

Bleach, as verdades ocultas (ou não) da franquia de Tite Kubo

Zampakutou

Essa parte também já explicada na produção, e são as espadas utilizadas pelos “deuses da morte” e alguns Arrancars que é denominada Zampakutou (e significa “cortadora de almas”). As zampakutous podem ser utilizadas tanto para purificar os plus como para derrotar hollows e demais adversários.

Dentro das zampakutous há entidades que possuem poderes únicos e que podem auxiliar seus usuários.

As zampakutous dos shinigamis possuem duas liberações: Shikai, nessa fase o usuário deve ter uma comunicação com sua espada, para que assim possa saber qual o seu nome, a partir disso só é preciso que o mesmo a chame que ela quebrará o primeiro selo; e Bankai, para libera-la o usuário terá que vencer a entidade que vive na espada e treinar arduamente para controla-la.

Bleach, as verdades ocultas (ou não) da franquia de Tite Kubo

E as espadas dos Arrancars possuem um tipo especial de liberação que não é disponível para os shinigamis, a Ressurection, onde seu usuário ganha a aparência de quando era hollow e seu processo é irreversível.

Agora, algo que vive em discursão no mundo otaku é a Bankai de Ichigo. Que ao liberar a segunda fase recebe uma proteção para a mão que é semelhante à suástica. Muitos dizem que não, que o símbolo é inverso ao sentido da suástica normal. Mas associa diversas vezes a produção ao nazismo.

Porém a suástica não é de origem nazista e muito menos alemã. Esse símbolo já foi encontrado em diversas culturas de diversos lugares do mundo. Um exemplo mesmo é a Índia, onde a suástica significa algo auspicioso (sorte, bom agouro, esperançoso) e é associada a Buda e utilizada em diversas cerimônias religiosas.

E a suástica possui duas orientações a virada para a direita (masculino), que significa o ciclo do nascimento e a condição cósmica do universo, e a virada para a esquerda (feminino), que era considerada um símbolo de sorte, prosperidade e sucesso antes de ser utilizada pelo Partido Nazista.

Bleach, as verdades ocultas (ou não) da franquia de Tite Kubo

… Pousando

A nossa viagem está acabando, mas coloquem aí nos comentários, gostaram da matéria? Querem mais matérias dessa forma? O que vocês acham das teorias que levantei aqui? Concordam, discordam, acham uma baboseira? (rs)

Bom, então é isso, espero que tenham gostado e espero vocês na próxima matéria do Made in Ásia! E para terminar bem a matéria vou deixar com vocês uma das melhores oppenings de Bleach:

Até lá! O/

😒

Tags

    Compartilhar

    • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
    Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
    Voltar ao topo