Pular o menu
 

!magine

Fanfic: A Escolha

:: 8 minutos de leitura

Enquanto caminhava até Erwin e se abaixava ao seu lado, Levi se pegou se questionando se ele era mesmo a pessoa mais indicada para tomar aquela decisão.

MellAutor(a)

Ooi, gente! Aqui é a Mell!

Esta fanfic contém spoilers da terceira temporada de Attack on Titan (ou Shingeki no Kyojin, como preferirem), mais especificamente, do episódio 55. Aqui teremos uma ideia do que pode ter passado na cabeça de Levi, quando ele teve que escolher qual de seus companheiros ele salvaria. Espero que gostem!

Boa leitura :3


— Capitão, a injeção, depressa! — Eren grita, desesperado.

Embora o tivesse ouvido, Levi sequer o encara e continua a trocar seu equipamento pelo de Eren, assim ele teria gás o suficiente para perseguir o Titã Bestial e exterminá-lo.

Vendo que seu superior não lhe respondeu, Eren tentou de novo, desta vez segurando o corpo desacordado de Bertolt em seus braços.

— Eu vou transformar o Armin em Titã e fazer ele comer o Bertolt! Me dê logo a injeção!

Ele conseguiu a atenção de Levi, que finalmente tinha entendido quais eram suas intenções quando pediu a injeção pela primeira vez.

Fazia sentido.

Erwin tinha dito que ela poderia ser usada para salvar um companheiro que estivesse prestes a morrer, e Armin era necessário para a Tropa de Exploração. Só haviam chegado tão longe porque o loiro era inteligente e soube dar os palpites certos quando eles precisaram.

— Sim… — murmurou, tirando uma pequena caixa de metal de um dos bolsos de sua jaqueta cor de cobre e a estendendo para Eren, que estava prestes a pegá-la quando o som de alguém pousando no telhado chamou a atenção do Ackerman.

— Capitão Levi… Finalmente o alcancei… — ofegante, ele fez uma pausa para respirar antes de prosseguir — O Comandante Erwin está gravemente ferido! Ele recebeu um golpe na barriga… E-ele não para de sangrar!!! — o silêncio de Levi, Eren e Mikasa não incomodou o ruivo nem fez ele se perguntar por que eles estavam assim — Acho que a injeção vai resolver! O que acha?

O silêncio perdurou, e o som de Armin lutando para continuar respirando apesar de todo o seu corpo ter sido carbonizado foi ouvido por todos.

Eren e Levi ainda estavam com as mãos estendidas. A caixa com a injeção continuava sendo segurada por Levi, que levou-a para perto de ser peito ao invés de entregá-la para o Yeager.

Com seu interior entrando em um dilema que parecia não ter fim, o Capitão abaixou a cabeça.

— Capitão… — Eren o chamou, mas Levi não deu ouvido e deitou o corpo de Erwin entre eles.

— Ele ainda está respirando — Concluiu ao passar uma das mãos perto de seu nariz e sua boca — Ainda… Está vivo.

Aos poucos, o rosto de Eren foi perdendo a cor, assim como o de Mikasa. E quando Levi ficou de pé sem dizer nada ainda, os dois já estavam com os nervos à flor da pele.

Armin precisava ser salvo logo, porém Levi já não via mais ele como prioridade. Seu Comandante corria risco de vida, e era óbvio que o Capitão iria preferir salvá-lo em seu lugar.

— Vou usar esta injeção no Erwin — Eren ficou de pé ao seu lado, se controlando para não avançar no Ackerman e arrancar a injeção de suas mãos à força.

— Antes… Você disse que ia usar no Armin – foi tudo o que conseguiu dizer em meio ao desespero e ao medo de perder seu amigo de infância.

— Eu vou usar em quem vai salvar a humanidade — a resposta de Levi deixava bem claro que ele já tinha se decidido.

Mikasa desembainhou sua lâmina, fazendo com o que o Ackerman olhasse para trás a fim de encará-la. Ele viu que o olhar dela estava perdido e suas mãos tremiam. Parecia que a mestiça começaria a chorar e a gritar a qualquer momento.

— Vocês sabem o que estão fazendo? — Levi começou, fazendo ambos a abaixarem a cabeça — Estamos falando do Erwin, nosso Comandante. Estão dizendo que estão dispostos a vê-lo morrer? — nenhum deles respondeu, então ele continuou — Não temos tempo, não me atrapalhem.

Tencionando usar a injeção em Erwin, Levi inclinou o corpo para se abaixar, mas a mão de Eren tocando na sua e na caixa o parou.

— Eren, deixe de lado seus sentimentos pessoais. Deixar de lado meus sentimentos pessoais? — ele trincou os dentes — Mais cedo… Por que hesitou em me entregar a injeção?

— Eu estava com a possibilidade de Erwin estar vivo na minha cabeça.

— Como você sabia que o Floch traria o Comandante à beira da morte até aqui? Não tinha como você ter previsto isso!

— Exatamente, mas agora que o Erwin está aqui, vou usar nele.

Eren, em um rompante de raiva e ódio, tentou arrancar a caixa das mãos do Ackerman, mas o mais baixo o afastou socando-o. Mikasa, que estava fazendo o possível para se controlar, não conseguiu ver aquela cena e ficar parada, acabou derrubando Levi no chão e com certeza teria cortado sua cabeça fora se ele não tivesse segurado sua mão para impedi-la.

— Vocês também devem saber, sem o poder do Erwin, a humanidade não tem como vencer os Titãs!

— Se não tivermos o Armin, será impossível… — Eren contrariou — Sempre foi assim. Nós usamos aquela rocha para bloquear o distrito de Trost, descobrimos a verdadeira identidade da Annie… Avançar durante a noite também foi ideia do Armin, e foi ele que descobriu onde o Reiner estava escondido. Conseguiu derrotar o Bertolt também… Tudo foi com a força do Armin! Quem vai salvar a humanidade não será eu nem o Comandante, vai ser o Armin!

A partir daquele momento, Levi deixou de prestar atenção no que acontecia ao seu redor. Continuou segurando a caixa com força para impedir que Mikasa a tirasse dele, mas não conseguiu ouvir como a conversa se desenrolou depois de Eren expor a sua opinião.

Seus pensamentos foram tomados por lembranças de Erwin e Armin.

O Comandante sempre estava com uma sombra em seu olhar. Tinha carregado muitas vidas em suas costas e sacrificado a maior parte delas em prol de seu sonho.

Ir para o porão da casa de Eren e descobrir os segredos que Grisha se tornou sua maior razão para lutar, para ter vivido até ali.

Do outro lado, tinha Armin. Ele era ainda jovem, ingênuo. Porém, sua inteligência estava acima da média. O loiro poderia muito bem ser um líder formidável assim como Erwin era na maior parte do tempo ou talvez ele superasse o Comandante. Levi sabia que seu maior sonho era conhecer o mar ao lado de Eren e Mikasa.

— Saiam daqui! — ele ordenou e viu os outros se afastarem com a dor explícita em seu olhares.

Enquanto caminhava até Erwin e se abaixava ao seu lado, Levi se pegou se questionando se ele era mesmo a pessoa mais indicada para tomar aquela decisão. Tinha se tornado Capitão por sua destreza e por ser um bom líder ou algo próximo de um.

Mas ele nunca se considerou adequado para escolher quem viveria e quem morreria.

Na verdade, o Ackerman pensava que ninguém era digno de decidir aquilo.

E lá estava ele, segurando o braço de Erwin, pronto para injetar nele o líquido que o salvaria.

— Professor… como você vai provar que eles existem? — os murmúrios desconexos do Comandante o pararam.

— Erwin…

O olhar perdido dele fez o Ackerman concluir que ele estava apenas alucinando e não estava de fato acordado.

Por quanto tempo Erwin ainda teria que viver naquele inferno?

Quantas vidas ele teria que ceifar, mesmo que não de forma direta, para cumprir seu objetivo?

Será que o loiro o perdoaria caso ele o trouxesse de volta à vida, quando poderia tê-lo deixado descansar depois anos e mais anos sujando as mãos com o de sangue de seus amigos e inimigos?

Levi abaixou a cabeça, se levantando. Seu olhos lacrimejaram, mas ele lutou para que as lágrimas não escorressem. Os outros já estavam chorando em seu lugar, de qualquer forma.

Com passos hesitantes, ele se aproximou do corpo queimado de Armin e se ajoelhou ao seu lado.

Chegou a olhar uma última vez para trás, onde Erwin estava deitado, pensando se tinha mudado de ideia para agradar Eren e os outros ou porque acreditava que era Armin quem salvaria a todos.

Talvez eles precisassem de uma nova visão, uma nova estratégia para vencer os Titãs, e isso era algo que Erwin não poderia fazer. Já Armin…

Ele pegou um de seus braços e aplicou a injeção, se afastando o mais rápido que pôde quando ouviu o som de um raio.

— Por quê… — Eren não conseguiu terminar a pergunta, chocado com a visão de Armin virando um Titã e devorando o Bertolt.

— Se Erwin voltasse para nós, tudo o que restaria para ele era ser o Diabo. Pode ser justamente o que nós precisamos, mas por que simplesmente não o deixamos ir? — De cabeça baixa, Levi fechou os olhos. Sua decisão pesou mais do que ele imaginava, porém o arrependimento não veio, então talvez ele tivesse feito a escolha certa.

O Ackerman assistiu, de longe, os outros tirarem um Armin recuperado e desmaiado de dentro daquele enorme corpo de Titã e chorarem felizes por saberem que seu amigo, seu companheiro, seu irmão, viveria.

Um sorriso triste e discreto se formou nos lábios de Levi. Ele conseguia imaginar Erwin, em algum lugar, agradecendo-o por finalmente deixá-lo descansar.

😒

Tags

Compartilhar

  • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
Voltar ao topo