Filosofia Otaku

Prophecy: As previsões de um Mascarado Rebelde

:: 4 minutos de leitura

Confira na primeira matéria do ano do Filosofia Otaku Prophecy e desvende as mensagens que estão nesta obra fascinante, então coloque o cinto e embarque nessa!

😒

Este mangá apareceu em minha vida por acaso, quando estava passando pela banca de jornal da minha cidade, mas por causa de forças maiores eu não pude comprá-lo, contudo para minha agradável surpresa o meu amigo comprou e completou o box e me emprestou para poder fazer essa análise para a j-Hero. (Obrigada Amigo do Kenny);

Enredo:

A história de Prophecy não é uma história muito complica de se ler ou de se entender, não contarei muitos detalhes, pois é uma história curta e poderia estragar a sua leitura, por isso essa parte será breve.

Basicamente a história gira em torno de um “homem-jornal” que usa o anonimato para poder executar vinganças para a sociedade e faz anúncios para o dia seguinte.

Não teria problemas se eles não ferissem os direitos, como a prática de torturas, sequestros e abusos e para contê-lo (ou tentar pelo menos) somos apresentados a uma subdelegada jovem (algo raro para o cargo) conseguindo resolver o caso aos poucos e que conta com a ajuda de dois policiais que estão prontos para tudo, mas o caso é bem mais complicado que parece.

Personagens Principais:

A história tem personagens de personalidades fortes e são bastante explorados nessa obra curta:

Prophecy: As previsões de um Mascarado Rebelde

Gates: O principal acusado e responsável pelo planejamento dos crimes do “homem-jornal”.

Prophecy: As previsões de um Mascarado Rebelde

Kansai: Ele é natural de Osaka e tentou ser músico profissional, contudo teve seu sonho frustrado, em seguida acabou trabalhando em trabalhos temporários.

Prophecy: As previsões de um Mascarado Rebelde

Metabo: Virou diarista após ter se viciado em em jogos, ele é o filho de um grande empresário no ramo de engenharia e ele tem 31 anos.

Nobita: Jovem recluso da sociedade, já trabalhou como crítico de culinária, mas acabou tornando-se um diarista como o Metabo, o Nobita tem grandes problemas para se comunicar.

Palito: Descendente de japonês que veio das Filipinas correndo atrás do sonho de conhecer seu pai, para se sustentar tornou-se um diarista e nesses trabalhos conheceu Gates e outros.

Prophecy: As previsões de um Mascarado Rebelde

Erika Yoshino: Chefe do departamento anticrimes cibernéticos, ela é subdelegada de polícia com seus 26 anos e é membro da elite da polícia, algo raro para a sua idade e ainda é uma mulher bonita.

Ficha técnica:

Prophecy: As previsões de um Mascarado Rebelde

Prophecy (que também pode ser chamado de Yokokuhan) é um mangá de Testsuya Tsutsui, o mangá foi pré-publicado pela reista Jump Kai (afiliada da Shueisha) entre o dia 10 de julho de 2011 e 10 de agosto de 2013.

A sua primeira publicação foi pela editora Ki-oon (editora francesa) em julho de 2012 e reeditado e lançado no dia 27 de novembro de 2014 na França em um box de colecionador, a obra tem um total de 22 capítulos e a obra está encadernada em três volumes, ele está atualmente em publicação no Brasil pela editora JBC.

Tem um projeto em andamento para uma adaptação para as telonas e será lançado no verão de 2015 (entre junho e agosto), o projeto conta com a direção de Yoshihiro Nakamura (Shirayuki Hime Satsujin Jinken e See you Tomorrow) como também conta com o roteiro de Tamio Hayashi (Bunny Drop).

Por trás da máscara:

Prophecy: As previsões de um Mascarado Rebelde

Prophecy tem várias mensagens a passar, apesar de ser um mangá bastante curto e revelou-se, para minha surpresa, uma obra completa, chamativa, uma história que você quer ler mais e intrigante.

Como todo mangá seinen, ele retrata de maneira bastante fiel as relações humanas, seus sentimentos e a interação com a sociedade, porém essa história tem mais a mostrar do que possa parecer, sem mais delongas vamos às mensagens.

A primeira e a mais chamativa mensagem é o auto-sacrifício, isso em prol de realizar seus sonhos ou conseguir mostrar o certo, mesmo abdicando de seu cargo ou de sua liberdade ou ainda sendo mal visto pela sociedade e tudo isso para tentar cumprir um objetivo maior.

Outra parte que chamou minha atenção foi realizar a justiça com as próprias mãos, algo que não deve ser feito, e realizando esse tipo de justiça demostra a indignação de poucos diante de uma sociedade, que mesmo aqueles que sufreram a sua pena perante a sociedade não cumpriram ainda o seu “castigo”.

Um ponto interessante é a determinação que ambas as partes têm em querer cumprir com seus objetivos, não baixando a cabeça diante das dificuldades para assim conseguir realizar o seu objetivo.

Chegando ao último tópico da análise, pode-se ver que todos na vida podem e tem uma segunda chance, basta querer lutar por ela e por assim dizer: começar uma segunda vida.

Bom, esta é a análise desta semana, se tiver algo que queira acrescentar ou sugerir comente, assim a Rádio J-Hero estará do seu jeito do seu gosto!

Tags

    Compartilhar

    • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
    Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
    Voltar ao topo