Pular o menu

Entendendo

Para os amantes do Entendendo, vamos a Kyoukai Senjou no Horizon

:: 6 minutos de leitura

O maior novel do Japão, agora com uma simples análise na Rádio J-Hero. Vamos falar de Musashi, Aoi Tori e todo o universo criado por Minoru Kawakami. Horizon, o anime.

SoulAutor(a)

Para os amantes do Entendendo, vamos a Kyoukai Senjou no Horizon

Entendendo Horizon

Todos nós temos um anime em que achamos incrível pela sua história, arte gráfica, ou até o enredo. Conhecendo um quantidade razoável de animes, um me chamou muita a atenção  em todos os aspectos, e pela quantidade de coisas que a série possui (personagens, itens, deuses, armas ,etc) . Agora irei expor um pouco dele aqui.

Parte Técnica

Primeiramente o que é Horizon? Quando foi produzido?

Horizon in the Middle of Nowhere é o nome da Light novel de Minoru Kawakami (grande artista) e ilustrada por Satoyasu (sou grande fã de Satoyasu pelo seu tipo de Ilustração) possuindo 17 volumes publicados, totalizando 5 arcos (irei explicar mais tarde os arcos).

Com o nome transcrito para o anime de Kyoukai Senjou no Horizon, este possui 2 temporadas, cada uma com 13 episódios.

Para os amantes do Entendendo, vamos a Kyoukai Senjou no Horizon

Sinopse

“Mas do que se trata?”

A civilização humana atinge um período quando a terra foi devastada. Eles buscam os céus como sua nova casa, mas a guerra constante obriga os humanos a voltar para a terra, em que apenas uma extensão é hospitaleira. Eles logo reivindicam este pedaço de terra, anteriormente chamado como o arquipélago do Japão, agora é chamado pelos humanos como o Estados Divinos.

A fim de abrigar todos os seres humanos, eles constroem “dimensões de bolso” chamando-os de Estados Harmônicos Divinos. Depois, eles pretendem recriar a história com um livro chamado Testamento, com o objetivo de refazer seus passos para ser capaz de alcançar os céus.

Em breve, um evento provoca o colapso dos Estados Harmônicos Divinos, desencadeando uma guerra que deixa as terras dos Estados Divinos divididos entre os países cujos terrenos foram destruídos. Enquanto a paz era restaurada, os cidadãos restantes dos Estados Divinos, agora reprimidos pelos Estados Harmônica Divinos, continuam suas vidas como a replicação da história continua.

No ano de 1648 da Era Testamento, os rumores do fim do mundo, a circular Testamento é incapaz de descrever os eventos após o ano atual. Enquanto isso, Toori Aoi, chanceler da Musashi Ariadust Academia e presidente do conselho estudantil, leva seus colegas de classe a usar esta oportunidade para recuperar sua terra natal.

Termos Gerais

Testamento – Um livro de história que registra a história da Terra anterior.

Harmônica Divina Estados – Divisões administrativas governadas por diferentes países na era Testamento. Os Estados harmônicas Divinas são o Extremo Oriente (governado pelo Japão), Tres España (Espanha), KPA Italia (Itália), Hexagone Française (França), Inglaterra , Qing-Takeda (China), Sviet Rus (Rússia), PA Oda (Médio Oriente), e MHRR (Sacro Império Romano), e um pouco mais.

Analise Novel:

Bom, com uma sinopse dessa bem complicada em primeira instancia você deve estar se perguntando o que tudo isso tem haver com o anime.

Para quem não sabe grande parte dos animes são baseados em mangás, porém existem os novels, livros de grandes história contadas em arcos, onde o autor demonstra sua criatividade e talento com as palavras. O novel de Horizon é bem mais complexo do que o anime demonstra.

Com um universo gigantesco onde possui desde simples habitantes com descrições minuciosas  até o formato das menores armas usadas, Minoru Kawakami possui em seus mais procurados livros, o que seria votado em 2011 como o melhor novel do Japão.

Com a difícil procura no Brasil, existem somente os novels traduzidos para inglês. Se está procurando uma fantasia futurista da mais alta qualidade, tenha certeza, você não irá se decepcionar.

Para os amantes do Entendendo, vamos a Kyoukai Senjou no Horizon

Sinopse Analítica do Anime:

Agora vamos ao simples grão de areia que é o anime. Para bom entendedor, sabe que animes curtos de apenas 13 episódios, quando são baseados em algum mangá, sabe que a história não é descrita  em todos os detalhes. Tal coisa acontece com Horizon, mas não da forma que está pensando.

Kyoukai Senjou no Horizon conta a história de Aoi Tori que após um determinado “acidente” perde uma anima de infância que tanto amou. Agora líder de Musashi ele se vê apaixonado por uma andróide, ou Autômato(no anime) – Automato seria um boneco ou andróide que possui uma alma dentro, mas não possui sentimentos – , chamada Horizon.

Ele promete a si mesmo, e a todos os seus amigos –  os quais vão desde incubbus e slimes, até anjos e demônios –  que irá juntar as armas do Testamento, chamada no anime de Armamento dos Pecados Mortais, os quais possuem os sentimentos de Horizon.

Irei parar por aqui, pois o anime exige uma análise mais profunda e este Entendendo não contêm spoilers….Até aqui.

Visão Crítca do Anime:

No primeiro episódio você se encanta no modo como é apresentado os personagens. A quantidade de membros, só de Musashi. é tão grande, que a premissa do primeiro episódio é simples, mas muito importante para você gravar o nome dos mais de 12 personagens, suas ligações, relações e singularidades que mais tarde serão trataras de forma tão normal que você precisará estar familiarizado com o anime mesmo antes de assisti-lo.

Todos com personalidades bem definidas que em pouco menos de 30 minutos de cada episódio é pouco para expressar o tão aclamado novel. Aqui no Brasil o anime foi consagrado a partir da segunda temporada, onde peitos foi a forma de chamar a atenção, já que os trajes futuristas femininos engrandecem as formas.

Satoyasu, o ilustrador, ficou decepcionado nos primeiros volumes da Novel, pois achava que não iria alcançar o público que o anime sugere: Jovens adultos. Tomando o rumo de Seinen de Ecchi e Fantasia, Kyoukai Senjou no Horizon promete, aos amantes do gênero, agradar com uma história que foge da fan service, retirando o mesmo assunto maçante onde vemos em grande parte dos animes hoje em dia. 

Para os amantes do Entendendo, vamos a Kyoukai Senjou no Horizon

Pontos Negativos do Anime:

Em uma entrevista ao Jornal de Akihabara, Minoru Kawakami foi questionado:

– “O que o senhor, com uma visão critica da adaptação de sua grande arte, acha do anime Horizon?”

– “Que tem poucos episódios”

Para os fans de Musashi, tal fato é verdade, a história não para. Quem assistiu o anime sabe que não houve episódio de filler, pois a cada arco da novel fora resumida de forma tão rápida que até os detalhes que deveriam ser levados em conta, apareceram em questão de segundos nos episódios.

Arrisco dizer que Horizon fora a série da qual tive a maoir experiência de ler e assistir.

Para os amantes do Entendendo, vamos a Kyoukai Senjou no Horizon

O todo:

Aoi Tori em seu deslumbrante traje, o qual o veste somente no ultimo episódio da segunda temporada (pois ele passa o tempo todo pelado), é o ser cômico do anime a qual traz um tema sério: Aceitação de seu ser.

Horizon tem nojo dela mesma. Mas como uma androide que não possui sentimentos pode sentir algo tão forte quanto repulsa? Eis o X da questão.

O anime, mesmo que muito rápido, possui questões deixadas para refletir. Personagens que escondem seus reais sentimentos como a Malga e a Margot:

Finalizando:

Eu poderia fazer uma monografia de seiscentas paginas sobre todos os termos, armas. Chancelers, mestres ferreiros, magos, trilha sonora ( a qual é impecável) e tudo mais, mas o Entendendo irá apenas lhe proporcionar a curiosidade de querer ver esse magnifico anime.

Do qual já assisti seis vezes, e recomendo muito, não por ser meu anime favorito, mas pela quantidade de coisas das quais irá tomar sua atenção a cada segundo, um universo inteiramente criado por uma das mentes mais criativas do Japão. Bom eu vou ficando por aqui, não percam o próximo Entendendo!

Fiquem com as Openings:

Primeira Temporada:


Segunda Temporada:

😒

Tags

    Compartilhar

    • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
    Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
    Voltar ao topo