Pular o menu
 

Planeta Z

Internautas suspeitam que Woojin criou uma empresa fictícia para defender suas acusações de assédio

:: 5 minutos de leitura

Internautas não encontraram provas de que a empresa, que se posicionou em defesa do artista, realmente exista.

WichitaAutor(a)

Olá, pessoinhas nem sempre tão amigáveis desta internet, como estão? Hoje tem mais polêmica no k-pop, nada de novo sob o Sol. Este artigo fala sobre assédio, o que pode ser um conteúdo sensível para algumas pessoas.

Essa semana, Kim Woojin, ex-membro do Stray Kids, foi acusado de cometer assédio. Uma conta anônima no Twitter postou, em inglês e coreano, sobre quando ela e sua amiga foram assediadas por um idol em um bar na Coreia.

Ela descreveu a situação, contando que o que aconteceu e que o indivíduo em questão mencionou o nome de seu grupo várias vezes, dizendo que ele era famoso na Coreia e que elas deveriam conhecer ele. Elas disseram que não queriam conversar ou sair com ele, mas ele persistiu e começou a tocá-las sem permissão. Mesmo elas dizendo que elas já tinham um relacionamento, ele estava bravo, não quis ouvi-las e começou a segui-las.

A conta não mencionou o nome do grupo ou do membro, disse que ele não faz mais parte do grupo e nem mesmo da companhia, mas continua usando o nome do grupo. No final ela twittou um “W”, “우” — caractere com o som de ooh/uh — e “big3” — SM, YG, e JYP. A conta caiu ou foi hackeada depois de um tempo e não existe mais.

Outra usuária também postou um relato que teria acontecido em 29 de abril, esta citando diretamente o nome de Woojin e dando detalhes do ocorrido, em que ele apresentou um comportamento muito semelhante ao primeiro caso, juntamente com uma foto que ela diz ter conseguido tirar e em que aparece a garrafa de uísque que ele havia oferecido para ela e um pedaço de seu casaco.

Apesar de ter sido diretamente acusado no segundo caso, Woojin não foi especificamente citado no primeiro, mas prontamente se pronunciou no Twitter. Um dos maiores pontos dos internautas é que ele se autopromoveu em um assunto delicado como este, anunciando ter assinado com uma empresa recentemente e futuras atividades solo e que, de todo esse tempo, esta suposta empresa veio a calhar somente agora.

Olá. Este é Kim Woojin.

Hoje estou passando por uma situação absurda … Estou postando para contar aos meus fãs sobre essa situação.

Alguém no Twitter postou rumores estranhos e depois excluiu sua conta …

Não conheci essa pessoa e não fui aos locais mencionados.

Meus fãs devem ter ficado muito preocupados, mas, por favor, não se preocupe muito porque nada disso é verdade.

Além disso, recentemente, assinei um contrato com uma agência que combina comigo e estou me preparando muito para minhas atividades solo.

Minha nova empresa está se preparando para agir contra as pessoas que espalharam os falsos rumores, e eles retransmitirão suas declarações depois, portanto, não se preocupe muito.

Então, compartilharei mais notícias sobre mim. Obrigado.

Após mais acusações surgirem em fansites chineses, a suposta empresa também se pronunciou.

A 10x Entertainment gostaria de anunciar nossos planos de tomar medidas legais contra os falsos rumores maliciosos sobre nossa artista, Kim Woojin. Antes de nossos processos legais, desejamos revelar evidências fotográficas para garantir que os fãs entendam mal.

(Foto 1) Em 10 de março, o artista tirou fotos para carregar no Instagram no dia 29 de abril.

(Foto 2) 29 de abril por volta da 1h, o artista tirou uma foto de um acessório enquanto estava em casa (ele estava em casa no momento do incidente)

As evidências fotográficas eram duas capturas de tela, mostrando datas das foto: a primeira, a selfie que ele postou em 29 de abril, tirada em 10 de março; e a segunda, na data de 29 de abril — dia do ocorrido, coincidentemente nesta exata data ele tirou a foto de um objeto aleatório às 1h12min da madrugada em sua casa.

Até aí, nada bem, tudo péssimo. Mas piora.

Os internautas foram investigar a empresa, 10x Entertainment.

O Twitter da empresa foi criado em 8 de setembro de 2020, o dia em que surgiram as acusações, só tem quatro tweets e só segue o perfil do Woojin. O Instagram da empresa também só segue o artista e tem apenas dois posts da mesma data. Um deles é o logo da empresa, e o outro é o pronunciamento sobre o ocorrido.

Não sei, Rick, parece falso.

Além disso, o logo da empresa é o mesmo que o de uma loja de móveis da Argentina. A única 10x Entertainment encontrada foi uma dupla de DJs de Chicago, mas não há nenhum registro para este nome de empresa na Coreia do Sul.

O site da 10x aparentemente é um aplicativo de notas, e quando você acessa não há informação alguma, a não ser os links do Twitter e do Instagram da empresa. Não tem absolutamente nada no site, nem o básico como endereço, contato ou artistas pertencentes.

Por fim, as fãs do grupo, que pedem para que não relacionem o ex-membro aos meninos, cogitam que ele tenha sido expulso da JYP Entertainment. Um artista não consegue quebrar um contrato tão facilmente, como foi com EXO ou B.A.P., que eram de uma empresa menor e tiveram que retornar após perder um logo processo. Woojin saiu antes de um comeback, e a JYP refez o álbum e os photobooks, o que custou muito dinheiro. Então, numa saída pacífica, seria esperado que ele tivesse deixado a empresa no fim das promoções.

Em uma live, Bang Chan, líder do grupo, sem mencionar nomes, disse que muitas coisas aconteceram ano passado e que, quando você comete erros, isso também afeta as pessoas ao seu redor, e ele “conhece uma pessoa” que teve que encarar uma grande consequência por cometer muitos erros, e que isso afetou bastante as pessoas próximas a ele.

Com certeza ainda tem muita ladeira pra essa história descer. Vejo vocês no próximo capítulo, até mais!

😒

Tags

Compartilhar

  • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
Voltar ao topo