Pular o menu
 

Dorama Love

Indicação de dorama: Are You Human Too?

:: 2 minutos de leitura

O que acontece quando um androide toma o lugar de um humano? Surpreenda-se com esta incrível estória!

TitaniaAutor(a)

O dorama dessa semana envolve tecnologia. Are You Human Too? conta a estória de Nam Shin, o charmoso herdeiro do Grupo PK. Ele foi tirado de sua mãe ainda criança por seu avô paterno.

Sua mãe é uma perita em inteligência artificial que, para suprir a falta de seu filho, cria um androide exatamente igual a ele, e com o passar dos anos vai modificando-o para que ele seja a cópia exata dele.

Acontece que, um certo dia, Nam Shin sofre um acidente e entra em coma; sua mãe o reencontra, mas como seu filho está em coma, o que resta agora é cuidar dele.

Porém, ela sabe que a qualquer momento ele pode lhe ser tirado novamente por seu avô, e para que isso não aconteça ela envia o androide que criou para que ele assuma o seu lugar.

Acontece que, como em todo dorama, sempre existe uma garota, e nada se resolve tão fácil. Essa garota é Kang So-bong, que trabalha para Seo Jong-gil, um ambicioso diretor que está louco para subir de posição no Grupo PK, e se torna sua guarda-costa com a intenção de descobrir quais segredos Nam Shin guarda e, assim, desmascará-lo. Porém, sem perceber, ela começa a ver que ele era muito mais que um jovem mimado que ela conhecia através de noticias: em um certo momento, ela descobre que ele é um androide, e aí começa um enredo emocionante que vai te envolver até o último capítulo. Será que o verdadeiro Nam Shin sairá do seu coma? E como será a relação entre um androide e uma humana?

Are You Human Too? foi eleito um dos melhores doramas no ano de 2018, possui uma trilha sonora impecável e atores que fazem jus a isto. A estória, como dita, irá te envolver e arrancar muitas risadas, isso você pode ter certeza.

Tags

Compartilhar

  • Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Telegram
Você precisa ativar seu JavaScript para acessar os comentários...
Voltar ao topo