• grupo radiojhero no facebook
  • Anúncio Neko Seville

Wagakki Band - a mistura entre rock e o som tradicional japonês que deu certo!

Data: Domingo, 28 de Agosto de 2016 - 12:36h Autor: Saylon Kaguya comentários

Wagakki Band - mistura de rock e musica japonesa que deu certo

* A matéria a seguir é dedicada à nossa amiga e redatora Kushina, que assim como eu é muito fã dessa banda

 

Wagakki pode ser entendido como o conjunto de instrumentos utilizados na composição sonora da Música Tradicional Japonesa (não confundir com Música Popular Japonesa - J-Pop -, pois trata-se de representação folclórica do Japão por meio da música). Cerca de 25 instrumentos compõe o grupo dos wagakkis.

Em sua maioria feitos de bambu, madeira, cordas e pano, os wagakkis são um dos elementos mais antigos e representativos da cultura milenar nipônica. Os wagakkis são didaticamente divididos em: Cordas, Sopro e Percussão.

1. Cordas: os wagakkis de corda são subdivididos em Plectro (instrumentos que fazem uso de palhetas de madeiras friccionada às cordas a fim de produzir sons) e em Arco (instrumentos similares a alaúdes e harpas que não precisam de palhetas). Esses são os isntrumentos que dão o tom mais cerimonal aos arranjos melódicos das canções.

2. Sopro: os wagakkis de sopro são subdivididos em Flautas (no Japão chamadas de Fue) que variam no tamanho, formato e matéria-prima), Obóes (na verdade um único instrumento, o Hichiriki), Órgãos Orais (recebem esse nome porque nada tem a ver com o orgão de cordas que é similar a um piano ocidental) e as Trompetas (também um único instrumento: a Horagai/Jinkai feita de uma espécie de conha do mar).

3. Percussão: os wagakkis de percussão são os mais comuns para o Ocidente devido ao som ritmado e contagiante que produzem. São subdivididos em Tambores (que mudam de forma e tamanho) e Outros (instrumentos que produzem som de percussão, mas não são tambores).

Desde a reformulação cultural a qual o Japão foi submetido no século XX, o tradicionalismo deu espaço à modernidade e o japonês passou a conviver com novos ritmos musicais e instrumentos. A onda do J-Pop (nomeada assim pela Rádio FM J-Wave de Tóquio) trazia os idols nipônicos envolvidos com o eurobeat, o rock o hip hop e outros ritmos do Ocidente. Deu muito certo! Mas o japonês ama sua cultura e manteve viva, a duras penas, a arte musical de seus ancestrais.

Além do teatro Kabuki e outras formas tradicionais de arte e música japonesa se reengueram nas décadas do Pós-Segunda Guerra. Orquestras tradicionais de wagakki se reuniram e passaram a disseminar mais uma vez o estilo musical que tais instrumentos pregavam. Mas ainda não era suficiente. Faltava reanimar na juventude japonesa o amor pela Música Tradicional Japonesa. Falta reensinar-lhes os mistérios do wagakki.

Em 2013, Yuko Shuzuhana (ex-miss Nico Nama de 2011) e cantora de Shigin (estilo musical tradicional japonês marcado pela cadência poética das canções) se reuniu a oito instrumentistas oriundos desses movimentos de renovação dos wagakkis na música japonesa. Com Kiyoshi Ibukuro (tocador de Koto - wagakki de corda; espécie de cítara longa), Daisuke Kaminaga (tocador de Sakuhachi - wagakki de sopro, flauta vertical de bambu usada na meditação Zen), Beni Ninagawa (tocadora do estilo tsuragu Jamisen que usa um Shamisen - wagakki de corda; espécie de banjo de 3 cordas), Kurona (tocador do estilo wadaiko que usa um Taiko - wagakki de percussão; espécide e tambor gigante), Machiya (na guitarra), Asa (no baixo) e Wasabi (na bateria) os nove remodelaram o estilo de se ouvir e ver (você vai entender porque) a Música Tradicional Japonesa.

A fusão entre o rock e o wagakki criou uma nova forma da juventude japonesa ver o legado de seus antepassados de uma maneira nova e cheia de furor. Nascia assim a Wagakki Band. É, um nome simples, mas bem marcante. Inicialmente eles eram Yuko Shuzuhana and Wagakki Band, mas logo mudaram, já que de suporte os instrumentistas passaram a ser atrações tão fortes quanto a bela vocalista.

Com domínio de palco e apelo ao Visual Kei (amado pelos adoradores do rock japonês) a apresentações da Wagakki Band ganham o espaço do You Tube com MV e Lives performáticas de todos eles com tudo o que de mais tradicional e irreverente pode ser a cultura japonesa. Vestidos a caráter como membros de eras passadas de seu povo eles misturam de forma bela a força do wagakki com a paixão do rock n' roll.

Mesmo sendo criada em 2013 a banda teve seu primeiro single lançado somente em 2014. Com a faixa Hanabi eles se apresentaram ao Japão. Vale lembrar que essa não foi a primeira vez que alguns deles se envolviam nisso. Yuko, Daisuke e Kiyoshi já haviam feito trabalhos parecidos em 2012 com a formação Hanafugetsu

Confira Hanabi, o single de debut do grupo:

 

Atualmente Wagakki Band conta com mais dois Singles e dois CDs de estúdio. Entre os singles está -ikusa-/Nadeshiko Sakura com a faixa de trabalho -ikusa- que em 2015 foi tema de abertura do anime Sengoku Musou.

Confira o MV de -ikusa-:

 

Essa com certeza é uma boa música da banda, que além de arrasar nas composições e melodias com a mistura rock/waggaki faz um belíssimo trabalho de composição cinematográfica para seus clipes, que contam com fotografia, arte, coreografia e figurino impecáveis e arrebatadores.

Entre os CD de estúdio estão os trabalhos Yasou-Emaki (2015) segundo projeto da banda - que ainda não ouvi por questões de tempo para baixar e sentar para apreciar, mas já estou fazendo o download nesse momento - e que conta com -ikusa- como canção de abertura do álbum. Outras músicas que são ótimas dessa faixa (já escutei elas separadas no You Tube) são Akatsuki no Ito (em referência à lenda) e Hanabi, que como já foi dito é o primeiro single do grupo.

Confira Akatsuki no Ito, do álbum Yasou-Emaki (2015):

 

O outro CD de estúdio, o primeiro, é Vocalo Zanmai (2014). Esse eu tenho na playlist do meu smartphone e posso dizer que é uma das melhores coisas que a indústria fonográfica japonesa já criou. Com 12 faixas cantadas e interpretadas relatando  histórias e cotidianos da cultura popular japonesa - folclore ou dia-a-dia - temos os nove talentos da Wagakki Band esbanjando conhecimento musical ao nossos ouvidos.

Todas as 12 faixas são maravilhosas, mas como não quero me alongar e deixar o gostinho de quero mais em vocês para procurar (risos) selecionei as três faixas mais apaixonantes para mim, além do trabalho mais marcante do grupo - segundo a crítica - que acompanhei em outros sites.

 

TOP 03 - Yoshiwara Lament

Contando a história melancólica de uma prostituta das ruas de Yoshiwara que sofre pelo seu momento deplorável e  um amor não correspondido. A canção nos remete de imediato ao Período Edo. O shingin de Yuko Shuzuhana é forte na letra da canção que se divide entre a narração da vida dramática da mulher e seus lamentos.

"Na verdade, somente por um simples alguém é que eu florescia. O destino roubou minha liberdade e ele segue girando sua engrenagem lascada" - trecho de Yoshiwara Lament.

Confira uma versão de Yoshiwara Lament:

(Obs: Essa canção não tem MV e não encontrei nem um LIVE dela no You Tube)

 

TOP 02 - Shinkai Shoujo

Essa é a nº02 por ser bastante conhecida por alguns na voz da amada VOCALOID  Hatsune Miko. Sim, como eles querem aproximar a juventude do wagakki nada melhor que tocar canções atuais em wagakki style. E ficou ótima! Ótima! Só ouvindo!

 Confira Shinkai Shoujo com a Wagakki Band:

(Obs: Essa canção não tem MV e não encontrei nem um LIVE dela no You Tube)

 

TOP 01 - Tengaku

Para mim sem sobra de dúvida, a canção de abertura do álbum é a melhor! Tengaku é a representação literal de seu significado que quer dizer Canção Divina. Abrir um trabalho com essa mescla de sons e ritmos é a marca registrada do grupo que já consquistou fãs ao redor do globo não só pela sonoridade, mas pelo apelo de suas letras e seu carisma. Sem falar que de todas já ouvidas por mim essa é a que tem o refrão mais forte. Não é chiclete, mas te prende, arrebata.

De todas é também a com o MV mais simples, mas que captura a essência da Wagakki Band.

"Agora a lâmina do meu ímpeto retumbante parte para o mundo antes que a luz da manhã me alcance como uma nota falha e sentimental. Uma canção divina insginificante" - trecho de Tengaku.

Confira a sonoridade e as coreografias de Tengaku:

 

Bom, Wagakki Band é tudo isso o que vocês viram. O grupo já fez diversas turnês em poucos anos de atuação (apenas 3 anos), mas já conquistou milhares de fãs. Paris e Nova York foram cidades importantes onde eles já tocaram. Fica  dica ao organizadores de eventos no Brasil que chamem o grupo. Com certeza pagaria bem para ir ver Yuko e sua trupe arrazando com esse folk rock da Terra do Sol Nascente.

O grupo pertence ao selo da Avex Trax, que trabalha com artistas como Namie Amuro, Ayumi Hamasaki e grupos estrangeiros como as meninas do BoA.

Fiquem com não um como havia dito, mas dois Bonus Track. O primeiro é Nijiiro Chouchou que é mais um belo poema de Yuko Shuzuhana ao nossos ouvidos falando de amor e sentimentos compartilhados. A outra é um mega sucesso ao som da VOCALOID Hatsune Miko, mas que deixa a pegada sintética e eletrônica da cantora virtual para ganhar recheio e muitas cores e coreografias com Waggaki Band: a canção Senbozakura.

Para mais canções da Wagakki Band acesse o canal oficial da gravadora Avex Trax.

BONUS #01 - Nijjiro Chouchou

 

BONUS #02 - Senbonzakura

Qual o melhor filme de animê de lançado em 2017
SAO: Ordinal Scale
No Game No Life Zero
Pokémon 20: I Choose You!
Lupin the Tird
Ver resultado

28 votos até o momento.

One Piece - Hope (Namie Amuro) Video: One Piece - Hope (Namie Amuro)
TOP - PARCEIROS:

Seja Parceiro! Dragon Ball Limit-F Heróis no Papel Camiseta da J-Hero Otaku Store

+ Parceiros:

FAIRY TAIL STRONG Otaku Nyan Scan Geek Project Tripulação Nerd Anime Mix Dragon Ball Z Fanson Central Animania Reiki Project Animes Infinity - 愛  Animes Torrents Diário de uma Otome Amefuri Blog Blog do Gusta Super Onze Downloads Nintendista Oficial Dragon Ball Z Sem Limite Anime Valkiria Otaku na Rede Tokyo Ghoul Project Animes Darker

Clique aqui para ver a lista completa